Geral

Operação Curupira: Justiça mantém presos em Alta Floresta servidores do Ibama

Além do ex-chefe do Ibama de Alta Floresta Sebastião Crisostomo Barbosa, o juiz federal Julier Sebastião da Silva trambém decretou ontem à noite a prisão preventiva do servidor do Ibama em Alta Floresta Jorge Kury Neto, preso durante a operação Curupira.

O juiz, em sua sentença, explicou porque Jorge Kury Neto continuará preso: “Destaca a autoridade policial a importância de Jorge Kury Neto, servidor do Ibama em Alta Floresta, que estaria integrando a organização criminosa, especialmente através da prática de advocacia administrativa
Constatou-se que o servidor teria feito pagamento de ATPFs em favor de empresas relacionadas no documento de Informação-NIP respectivo (art. 321, do CP), bem como realizado falsa vistoria atestando a existência de empresas “fantasmas” (art. 66, da Lei n° 9.605/98), que culminaram com a liberação indevida de pelo menos 130 ATPFs (art. 67, da lei n° 9.605/98) em favor de tais empresas.
Fica evidente, ainda, sua associação com outros servidores, despachantes e procuradores de madeireiras, especialmente com os investigados Sebastião Crisóstomo Barbosa e Rosana Sueli Klann. As razões para ensejar sua custódia preventiva foram fartamente descritas na inicial, estando devidamente albergadas nas provas encartadas no inquérito policial e nos autos circunstanciados das interceptações telefônicas realizadas”, diz o magistrado.

Rosana Klann, de Alta Floresta, também está com prisão decretada. Em Sinop, conforme Só Notícias já informou, dos 15 suspeitos que tiveram prisão provisória decretada, permanecem presos, agora com prisão preventiva, o ex-chefe do Ibama Gleiçon Figueiredo e os despachantes Aparecido Vicente da Silva e Daniel Tenório.