Geral

ONG divulgará lista de candidatos que respondem processos criminais

Até o final do mês de julho a Ong Transparência Brasil deverá publicar em seu site a relação dos candidatos que buscam reeleição e que respondem à algum processo criminal. É o que informou o diretor executivo da organização Cláudio Weber Abramo, na manhã desta quinta-feira (13), no 33º Encontro do Colégio de Presidente dos Tribunais Regionais Eleitorais, que começou hoje em Cuiabá e vai até o dia 15 de julho (sábado). Para Abramo essa é uma das contribuições da organização que desenvolve um trabalho voltado ao combate à corrupção no país.

Abramo promete divulgar no site uma relação com o histórico parlamentar e criminal de cada candidato à reeleição, de cada Estado. O objetivo segundo ele é de que a população tenha acesso a este tipo de informação, que conheça seu candidato antes votar. Também, de que os veículos de comunicação social divulguem de forma massiva, contribuindo para o esclarecimento do eleitor.

Cláudio Abramo disse ainda que uma pesquisa publicada no ano passado revelou que 102 parlamentares do congresso nacional foram investigados, e que ao todo respondiam a 185 processos criminais, cujas infrações incluem contrabando, assassinato, tráfico de drogas, e outros. Segundo ele, a maioria busca a reeleição, “são criminosos que estão em busca de imunidade parlamentar para se livrarem de processos”, disparou. Abramo afirmou que os dados da pesquisa revelam uma situação ocorrida antes de casos como “mensalão”, “currupira” ou “sanguessuga” virem à tona. “Imagine agora?”, questionou Abramo.

Cláudio Abramo abriu sua palestra traçando um quadro negativo para o processo eleitoral deste ano “essas novas medidas não vão conseguir acabar com o caixa dois”. Para ele o quadro da corrupção no país é tão alarmante, que somente uma fiscalização permanente da Receita Federal poderá coibir tal prática.

Cláudio Abramo foi o primeiro palestrante desta manhã, às 16h será a vez do advogado Rafael de Medeiros Chaves Mattas que falará sobre o “Medidas Judiciais contra o abuso de poder político e econômico”, às 17h40 está prevista a palestra do ex-ministro do TSE, Fernando Neves que falará sobre minirreforma.