Geral

Motoristas ficam parados em trechos com atoleiros na BR-174 em Mato Grosso

Diversos carros, carretas, caminhões e caminhonetes estão ficando parados em trechos com atoleiros causados pelas chuvas dos últimos dias, na rodovia federal, que não é pavimentada entre Juruena e Aripuanã (885 e 947 quilômetros de Cuiabá, respectivamente). Alguns veículos estão sendo puxados por tratores e outros caminhões  para conseguir passar e seguir viagem.

O secretário adjunto de obras de Aripuanã, Cristiano Gomes, disse, ao Só Notícias, que são pontos isolados e tem aumentado devido ao tráfego pesado de carretas na região. “São alguns trechos críticos. É uma estrada sem pavimento e não suporta mesmo esse período de chuva sem formar atoleiros. É um período que aumenta o tráfego de carretas carregada com toras e  com a safra. Estamos fazendo os reparos nas vias municipais, mas a rodovia é de responsabilidade do governo Federal”, explicou.

O superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em Mato Grosso, Orlando Fanaia Machado disse, que tem chovido muitos nos últimos dias. “A empresa contratada pelo Dnit já ‘atacou’ esses pontos mais críticos para liberar a trafegabilidade. Nós até pedimos um reforço da empresa. Alguns pontos até já foram liberados. Foram colocadas pedras para poder dar condições de tráfego”.

Machado explicou que já existe estudos ambientas juntamente com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) para possibilitar asfaltamento na rodovia. “Nós estamos no aguardo desse desenrolar indígena e ambiental para dar andamento nessa parte do projeto. O investimento que é feito em uma rodovia não pavimentada é maior que na pavimentada devido ao trabalho que é feito. Tem locais que teremos que aumentar a capacidade dos bueiros. Porém, ainda depende do planejamento orçamentário”.

(Atualizada às 13h46)

 

Só Notícias/Cleber Romero (fotos: divulgação e assessoria)