Geral

Materiais para reforma do socioeducativo em Sinop serão entregues até 3ª e menores removidos para Cuiabá

Os materiais para reforma no Centro Socioeducativos em Sinop, localizado na avenida das Figueiras, serão entregues até a próxima terça-feira pela prefeitura. O investimento é de cerca de R$ 30 mil, já a mão de obra será realizada por reeducandos da penitenciária Osvaldo Florentino Leite Ferreira, o “Ferrugem” e devem começar já nos próximos dias.

Os detalhes foram acertados em reunião, ontem, com a prefeita Rosana Martinelli, secretário de Planejamento, Finanças e Orçamento Astério Gomes, presidente da União das Entidades de Sinop, João Paulo Carnelos, promotor de justiça da Vara Especializada da Infância e Juventude, Nilton César Padovan, juiz da Vara da Infância e Juventude Jacob Sauer, defensora pública, Luciana Garcia, além da gerente Regional do Centro Socioeducativo, Jacqueline Leal Dionísio.

Padovan confirmou em entrevista ao Só Notícias, que atualmente há oito menores na unidade e todos serão removidos para Cuiabá durante as obras. “Tão logo os materiais sejam entregues já será viabilizada a remoção. Foi apontado, ontem, que dependia só de uns detalhes que estavam para ser acertados, alguns materiais que foram pedidos, mas não tinham, porém, havia outros que substituíam”.

Ainda conforme o promotor, a previsão da Superintendência de Administração Socioeducativa é que os alojamentos dos menores fiquem prontos em cerca de 30 dias. “Como a mão de obra vai ser realizada por presidiários, é difícil calcular um prazo exato, mas o que foi previsto é que pelo menos os alojamentos estejam prontos nesse prazo e eles já possam voltar. Mas é uma previsão, estamos falando de reforma, o prédio é muito antigo, talvez você faz uma coisa lá e acha outra necessária, é difícil planejar.

Já presidente da União das Entidades de Sinop afirmou que com a “entrega dos itens, o Conselho da Comunidade vai viabilizar a vinda dos reeducandos que vão trabalhar. A prefeitura acabou fazendo também o projeto do prédio, já que é antigo e ainda não tinha, para calcular a reforma que seria necessária”, disse Carnelos.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: Só Notícias/Guilherme Araújo/arquivo)