Geral

Justiça tem 168 pedidos de UTIs em Mato Grosso

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) recebeu, desde o dia 1º de maio até hoje, 168 processos com pedido de vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado. Os números foram revelados pelo presidente do TJ, desembargador Carlos Alberto Rocha. Segundo ele, em apenas dois meses o número de liminares já é maior do que o número de pedidos do tipo durante os quatro meses anteriores deste ano. No período de 1º de janeiro a 30 de abril deste ano foram 166 ações solicitando vagas em UTI.

Nem todos os pedidos são de pacientes com covid-19. Alguns processos envolvem pacientes acometidos por outras doenças que, por conta da pandemia, se viram sem leitos. Para o desembargador, os números mostram que as liminares não são a melhor solução para combater a doença neste momento. “Mas o preocupante é que hoje temos 42 pessoas aguardando na fila por uma UTI, sem liminar, além de outras 38 com liminar. As pessoas estão morrendo enquanto aguardam um leito de UTI, porque todos já estão ocupados.

Este é, a nosso ver, o pior cenário que poderíamos imaginar”, afirmou. O presidente do TJ acredita que, no momento atual, a única solução para combater a pandemia é o isolamento social. Isolamento este que chegou a ser decretado pelo juiz da Vara da Saúde da Comarca de Várzea Grande, José Lindote, contra o qual o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), entrou com recurso.

Rocha evita tecer críticas ao prefeito e ao governador Mauro Mendes (DEM), gestores cuja popularidade vem decrescendo durante a pandemia. De um lado, comerciantes insatisfeitos com os fechamentos e, de outro, trabalhadores comuns incomodados com o aumento crescente de mortes e de casos da doença.

“Não posso culpar ninguém, embora seja fato que as ações conjuntas são mais produtivas do que as isoladas. Contudo, cada gestor deve assumir as suas responsabilidades. Senão chegaríamos em um estágio em que governadores e prefeitos iriam sempre seguir os exemplos do governo central, o que não ocorreu”, declarou.

A Gazeta