Geral

Justiça mantém preso homem acusado de assassinato em Lucas do Rio Verde

O Tribunal de Justiça não concedeu o habeas corpus para soltar um dos suspeitos de matar, a tiros, Ronaldo Brito Silva, 27 anos. A vítima foi assassinada após uma briga em um jogo de sinuca, no bairro Rio Verde, em Lucas do Rio Verde, no dia 26 de maio. O suspeito foi preso no dia 13 de junho. Ao ingressar com o pedido de liberdade, a defesa alegou constrangimento ilegal, afirmando ainda que o réu “nunca segurou uma arma, tem bons antecedentes, tem família, frequenta igreja, tem trabalho e residência fixa”.

Os desembargadores da Primeira Câmara Criminal, no entanto, seguiram o entendimento do Superior Tribunal de Justiça para negar o pedido. “Demonstrada a gravidade concreta do crime, pelo modo de execução, revelando a periculosidade do agente, justifica-se a prisão cautelar para manutenção da ordem pública”, consta no acórdão da decisão.

O acusado segue preso na cadeia de Lucas do Rio Verde. Já o pai dele foi localizado, no dia 6 de junho, pela Polícia Civil em Sinop. Ele estava em um hotel na rua colonizador Ênio Pipino. Os investigadores relataram que policiais da DHPP, de Lucas, pediram apoio, apontando que o suspeito estava com prisão preventiva decretada e escondido em Sinop.

Conforme Só Notícias já informou, Ronaldo chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas morreu antes de dar entrada no hospital.

Só Notícias/Herbert de Souza (foto: reprodução)