Geral

Justiça mantém na cadeia acusado de executar homem em Sinop

A Justiça de Sinop decidiu manter a prisão preventiva de um dos acusados de envolvimento na morte de Robson Dahlison Pires da Costa, 25 anos. A vítima foi morta a tiros, em uma oficina localizada na rua das Primaveras, no bairro Parque das Araras, em fevereiro de 2020. O crime teria sido ordenado por uma facção criminosa.

O suspeito foi localizado em abril deste ano, no Recanto dos Pássaros, onde os policiais ainda apreenderam mais de R$ 2,4 mil, porções de maconha prontas para a venda, celular e uma folha com anotações do tráfico de drogas. Na ocasião, a Justiça de Sinop chegou a ver ilegalidade no cumprimento da prisão e determinou o relaxamento pelo crime de tráfico. Porém, como havia o mandado de prisão pelo homicídio de Robson, o réu seguiu preso.

Com isso, a defesa ingressou com pedido de liberdade, que foi negado pela Justiça de Sinop. “É certo o perigo gerado pelo estado de liberdade do acusado, haja vista o risco de que, em liberdade, venha a encontrar os mesmos estímulos que o levaram a prática do crime e, via de consequência, dar maior segurança e tranquilidade ao meio social, posto que os dados fáticos são suficientes para demonstrar que o caso em apreço vai além da normalidade do tipo penal em comento, constituindo fundamentação idônea para a manutenção da prisão preventiva”, consta na decisão.

A Justiça de Sinop ainda determinou o desmembramento (separação) da ação penal em relação a outro acusado, que segue foragido. O assassinato teria envolvimento de quatro pessoas, incluindo um adolescente e outro homem ainda não identificado.

 

Só Notícias