Geral

Justiça Eleitoral investe em tecnologias para manter a produtividade em Mato Grosso devido ao Covid-19 

A Justiça Eleitoral de Mato Grosso suspendeu seu expediente presencial como forma de combater a propagação do Covid-19, mas adotou soluções baseadas em tecnologia da informação para garantir que servidores e magistrados mantenham a produtividade usual, mesmo laborando de casa. Os profissionais da Instituição foram devidamente habilitados para acessar os sistemas da Justiça Eleitoral onde quer que estejam, muitos, inclusive, receberam os equipamentos necessários.

O acesso através de Virtual Private Network (VPN) e os acessos aos sistemas estão sendo monitorados diariamente pela Secretaria de Tecnologia e Informação. Estão em trabalho remoto 184 servidores que laboram na Sede do Tribunal e 302 nos cartórios eleitorais.

Neste quantitativo estão inclusos servidores efetivos, requisitados e cedidos. Todos foram habilitados para acessar a rede da Justiça Eleitoral de Mato Grosso através de VPN (Virtual Private Network), garantindo, assim, o acesso a todos os sistemas e recursos na prestação de serviços, tais como: Portal Corporativo, Processo Judicial Eletrônico (PJe), Sistema Eletrônico de Informações (Sei), Outlook, Sistema de Andamento de Documentos e Processos (SADP), Infodip -sistema que recebe comunicações sobre direitos políticos (suspensão e regularização) e óbitos e Elo – sistema nacional de cadastro dos eleitores, Diário da Justiça Eletrônico, FiliaWeb e PAG-Envie.

Para a realização das atividades com a participação simultânea de todos os membros das equipes, estão sendo utilizadas soluções de webconferência e de colaboração. “A Secretaria de Tecnologia da Informação, após adequar a infraestrutura de segurança de TI, autorizou o acesso, através de VPN, a todos os servidores e magistrados, sendo que a solução implantada permite que os profissionais laborem e recebam suporte de qualquer lugar e de forma transparente, tendo o mesmo nível de acesso que o obtido nas dependências da Justiça Eleitoral, inclusive, a sistemas específicos mantidos pelo TSE. Adicionalmente, esta semana iniciamos a implantação de outras soluções direcionadas às demandas específicas, como aquela que permitirá realizar as sessões plenárias não presenciais, por webconferência. “, explicou o secretário da STI, Luís Cézar Darienzo.

As vantagens do trabalho remoto são inúmeras, entre elas: aumenta a produtividade e qualidade de trabalho dos servidores; economiza tempo e reduz custo de deslocamento dos servidores até o local de trabalho; amplia a possibilidade de trabalho dos servidores com dificuldade de deslocamento; aumenta a qualidade de vida dos servidores; promove a cultura orientada a resultados, com foco no incremento da eficiência e da efetividade dos serviços prestados à sociedade; estimula o desenvolvimento de talentos, o trabalho criativo e a inovação e ainda reduz custos com pessoal e contas de luz, telefone, internet e uso de equipamentos e móveis.

Redação Só Notícias