Geral

Justiça do Trabalho alerta para golpes aplicados no WhatsApp por falsos advogados em Mato Grosso

Quem tem processo na Justiça do Trabalho em Mato Grosso deve ficar atento a um golpe que vem sendo praticado pelo WhatsApp. O alerta do órgão aponta que os criminosos entram em contato com trabalhadores se passando por advogados, informam que há um valor disponível na Justiça para ser sacado e pedem transferência em pix para pagamento de falsas custas.

Até o momento, a informação é que foi realizada tentativa de golpe em cerca de 100 trabalhadores do município de Pontes e Lacerda. Dois deles transferiram R$3,8 mil cada. Ambos são clientes da advogada Fabiane Batistetti, que atua há 22 anos na região e nunca trocou o número de telefone.

“Os golpistas pegaram a logo do meu escritório e usaram como foto e entraram em contato com os clientes por outro telefone. Uma trabalhadora fez um pix parcelado e a outra pegou dinheiro emprestado com a filha para pagar os golpistas”.

Segundo a advogada, os criminosos informam por WhatsApp que estão no Tribunal recolhendo o alvará para liberação dos valores. Na sequência avisam que o governo vai descontar 27% do total, a menos que o cliente pague uma “certidão para isentar dessa cobrança” no valor de R$3,8 mil.

A advogada alerta para que nunca se faça qualquer transferência sem confirmar a identidade da pessoa que está falando. “Pede um áudio, liga de volta, faz uma chamada de vídeo ou vá até o escritório do seu advogado”, aconselha.

O TRT-23 informou ainda que não recolhe valores por pix. Segundo o órgão, eventual cobrança de custas do processo é realizada apenas via Guia de Recolhimento da União (GRU).

 

Redação Só Notícias (foto: assessoria)