Geral

Juíza condena jovem a 8 anos de prisão por roubo que resultou na morte de empresário em Sinop

Amanda Sobrinho dos Anjos, 23 anos, foi condenada a 8 anos, seis meses e 20 dias de prisão por envolvimento no roubo que resultou na morte do empresário Altair José Bastos, 54 anos. O crime ocorreu no dia 23 de setembro, na empresa de guincho da vítima. O empresário reagiu a uma tentativa de assalto e acabou sendo atingido por tiros, não resistindo aos ferimentos e falecendo ainda no local.

Em novembro do ano passado, a juíza da 2ª Vara Criminal, Débora Roberta Pain Caldas, chegou a acatar a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE). Com a decisão, Amanda passou a responder ação penal por latrocínio (roubo seguido de morte). Agora, ao sentenciar a jovem, a magistrada entendeu que ela não teve participação na morte do empresário.

“Registro que a acusada somente não deverá ser responsabilizada pelo resultado morte, pois embora tenha praticado atos preparatórios e de execução, demonstrou não ter aderido ao resultado do crime, tendo foragido do local, abandonando a empreitada criminosa, após ouvir os disparos de arma de fogo”.

Débora ressaltou que tal conclusão decorre da “análise concreta da sequência dos fatos, ou seja, do desdobramento das condutas praticadas pela acusada após perceber, com a oitiva dos disparos de arma de fogo, que o crime poderia ter tido um resultado não pretendido por ela, do qual não tinha previsibilidade, empreendendo fuga, deixando para trás os outros executores, demonstrando, desse modo, o dolo de participar de crime menos grave”.

Amanda foi condenada a 7 anos e seis meses de cadeia por roubo majorado. Ela também foi sentenciada a mais um ano de reclusão pelo crime de corrupção de menores. A jovem está presa na Cadeia Feminina de Colíder (157 quilômetros de Sinop) e começará a cumprir a pena em regime fechado. Ela, no entanto, ainda pode recorrer da sentença.

Um homem de 26 anos também é suspeito de envolvimento no crime. Ele está foragido e a ação penal foi desmembrada. Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), além da dupla, participaram do roubo que resultou na morte de Altair outros dois adolescentes.

Um deles também cumpriu medida socioeducativa pelo latrocínio do tenente coronel da Polícia Militar, Helton Vagner Martins, 38 anos, em agosto de 2015, em Sinop. Conforme depoimento de Amanda, com base no relato do outro menor que teria participado do crime, este jovem também seria o responsável por atirar em Altair.

Segundo a polícia, três criminosos armados chegaram no local e renderam Altair e os funcionários. O empresário foi obrigado a ir até a residência (que fica ao lado do escritório) onde haveria um cofre. No caminho ele reagiu e um dos criminosos efetuou vários disparos. Um dos tiros acertou a cabeça e ele morreu praticamente na hora.