Geral

Juiz manda a julgamento e mantém na cadeia acusado de quase decepar as mãos de homem no Nortão

O juiz Glauber Lingiardi Strachicini decidiu pronunciar o principal suspeito de uma tentativa de homicídio ocorrida no dia 5 de dezembro de 2021, no centro de Nova Ubiratã (165 quilômetros de Sinop). Com a decisão, o réu irá a julgamento por homicídio qualificado tentado, cometido por motivo fútil.

Um policial militar que trabalhou na ocorrência narrou que a guarnição, ao chegar no local, viu a vítima ensanguentada. Segundo ele, testemunhas afirmaram que o acusado estava sujo de sangue, sem camisa e com a arma do crime em mãos.

Os militares iniciaram buscas e, após a indicação de moradores, localizaram o suspeito próximo ao bairro Jardim Vitória e fizeram a abordagem. Ainda de acordo com o policial, no momento da averiguação, o réu perguntou se a vítima “tinha morrido, pois o seu interesse era matá-la”.

Segundo o militar, o réu já tinha sido anteriormente preso por outra tentativa de homicídio. O policial depôs ainda que, na data do crime, não conseguiram falar com a vítima, que foi levada para o hospital regional de Sorriso, diante da gravidade das lesões.

Nas alegações finais do processo, a defesa pediu a absolvição sumária do suspeito, alegando que ele agiu em legítima defesa. No entanto, a solicitação não foi acatada pelo magistrado, que determinou a realização do júri popular. A data ainda está indefinida e cabe recurso.

Na mesma decisão, Glauber também determinou que o acusado continue na cadeia. “Com efeito, restou constatado nos autos a prova da materialidade delitiva, assim como indícios suficientes de autoria do acusado. No mais, a manutenção da custódia cautelar do acusado ainda é necessária para garantir a ordem pública, por conveniência da instrução criminal, bem como para assegurar a efetiva aplicação da lei penal”, disse o juiz.

Só Notícias/Herbert de Souza