Geral

Jovem baleada em danceteria em Sinop vai para CTI

A jovem Adriana Esser, 24 anos, baleada na coluna, na madrugada da sexta-feira santa, em uma danceteria em Sinop, foi levada para o Centro de Tratamento Intensivo do Hospital Regional de Sorriso. Uma tia dela informou, agora há pouco, que Adriana estava com suspeita pneumonia e suspeita de infecção, mas foram descartadas após exames. “O estado dela é muito grave pois continua sem o movimento das pernas”, informou.

Os familiares de Adriana estão indignados com a falta de assistência para a jovem. Só a família e poucos amigos estão acompanhando e buscando viabilizar a melhor assistência. Adriana trabalha num escritório de advogacia em Sinop.

Das quatro pessoas feridas à bala, pelo policial rodoviário federal Carlos Gonçalves, 37 anos, o quadro de Adriana -que trabalha num escritório de advogacia em Sinop- é o mais grave. O músico Adriano Ferreira da Silva, baleado nas nádegas, já recebeu alta, bem como o segurança Wacles da Cunha Zeni, que levou um tiro nas costas -de raspão- e a jovem Adriana Alexandra da Silva, que também teve foi atingida por um projétil de pistola .40. Após ter sido atingida, Adriana foi socorrida por populares e encaminhada ao hospital.

O policial foi indiciado por tentativa de homicídio. Ele foi transferido do Hospital Regional em Sorriso onde recebeu assistência. O policial apanhou bastante de um grupo de rapazes que o perseguiu após ter feito mais de 10 disparos na danceteria Haus Bier. Carlos levou muitos ponta-pés e socos na cabeça. Está com traumatismo craniano e não foi informado se corre risco de morte. A Polícia Rodoviária informou que ele foi afastado das funções, desempenhadas desde dezembro de 2005, na delegacia da PRF em Sorriso e responderá sindicância. A Polícia Civil pretende ouvi-lo , nos próximos dias, bem como testemunhas do crime.

(Atualizada às 11:26hs)