Geral

Integrante de facção é condenado em Mato Grosso a 21 anos de cadeia por assassinato, confirma MP

O Ministério Público informou, esta tarde que um integrante de facção criminosa, denunciado pela promotoria de Várzea Grande, por matar Matheus Augusto da Silva Correa, foi condenado em júri popular ontem a pena de 21 anos e três meses de reclusão pelo homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, com emprego de meio cruel e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima) e organização criminosa armada, a ser cumprida em regime fechado. A prisão preventiva decretada nos autos foi mantida.

O MP denunciou sete homens pela morte de Matheus Correa, ocorrida em setembro de 2020, no bairro 13 de Setembro. Seis foram condenados e um foi citado em edital, uma vez que se encontra foragido. Conforme o Ministério Público, os denunciados praticaram o crime com a finalidade de promover a facção que, “formalmente, por meio de Estatuto mediante divisão de tarefas, estabelece regras que definem e orientam as ações criminosas estruturadas e sistêmicas entre seus membros responsáveis pela prática de diversos crimes, inclusive homicídio”.

Matheus Correa, que teria agredido um integrante do grupo, foi submetido a sessão de espancamento, com “demasiado, desproporcional e desnecessário sofrimento”, causando-lhe a morte.

Três envolvidos no crime foram julgados, em março passado, e condenados a 16 anos de reclusão cada um. Na mesma sessão de julgamento e o quarto a 10 anos. O MP interpôs recurso de apelação contra a sentença visando o aumento das penas. Anteriormente, outro envolvido foi condenados a 23 anos de reclusão.

Só Notícias