Geral

Homem que estuprou e matou menina em Sorriso é condenado a 21 anos de cadeia

A justiça de Sorriso condenou a 21 anos de prisão o homem que estuprou e assassinou Natalya Bianca Lima, 8 anos, em julho do ano passado, em uma residência no bairro São José. Jonathan Nicolas Duarte, 20 anos, foi sentenciado por estupro de vulnerável com resultado morte. Ele ainda pode recorrer.

O processo tramitava em segredo de justiça em Sorriso e o inteiro teor da sentença não foi divulgado. A assessoria do Tribunal de Justiça informou apenas que Jonathan começará a cumprir a pena em regime fechado e, desta forma, seguirá preso. No entanto, poderá progredir de regime a partir do dia 23 de fevereiro de 2028.

No ano passado, o juiz Érico de Almeida Duarte não autorizou a realização de um exame de sanidade mental no criminoso. Para o magistrado, não havia “qualquer indício, mesmo que mínimo”, de que o homicida tivesse algum tipo de transtorno mental ou psicológico”. Na época, o juiz destacou que Jonathan “não possui qualquer respeito e tem total desprezo para com a vida humana, face os requintes de crueldade, não sendo demais aqui ressaltar que ele em seu interrogatório afirmou que após asfixiar a vítima e ela vir a convulsionar e desmaiar, tirou a sua roupa e passou a praticar ato sexual com ela”.

Conforme Só Notícias já informou, após a audiência de custódia, logo após a prisão, a justiça determinou a transferência de Jonathan para o presídio Osvaldo Florentino Leite, o “Ferrugem”, em Sinop, onde ele segue preso. A medida foi decretada a pedido da direção do Centro de Ressocialização de Sorriso (CRS), para segurança do detento.

Dias após o crime, moradores, familiares e os pais da garotinha fizeram manifesto em frente ao Fórum, gritando palavras de ordem como “justiça” e carregando cartazes mostrando indignação ao bárbaro crime. Também houve protestos em frente à cadeia onde o assassino confesso estava. As manifestações foram pacíficas.

O exame de necropsia do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que a menina foi violentada sexualmente e teve o pescoço quebrado. A criança estava sozinha em casa, quando o criminoso, que era vizinho, invadiu o local e iniciou o abuso sexual. “Ele confessou que estava fazendo uso de entorpecente e ingerindo bebida alcoólica. Antes de ir dormir, resolveu praticar este ato bárbaro. Depois, cobriu ela e a deixou como se estivesse dormindo”, disse André Ribeiro, delegado responsável pelo caso.

A mãe, que chegou em seguida, encontrou a filha desmaiada e pediu ajuda para moradores. A criança chegou a ser encaminhada para o Hospital Regional de Sorriso, porém, acabou falecendo.

De acordo com as informações repassadas à polícia, a menina pediu para ficar em casa para brincar com outras crianças do bairro, enquanto a mãe foi trabalhar. “A família da vítima é trabalhadora e cuidava da menina. Ela sempre ficava na casa do pai, só que, neste dia, quis ficar em casa porque estava brincando de pular corda com as crianças na rua”, afirmou o delegado, na época.

 

Só Notícias/Herbert de Souza e Lucas Torres (foto: divulgação)