Geral

Guarantã, Peixoto e Matupá apontados na rota de prostituição infantil

A Secretaria Especial de Direitos Humanos, ligada ao Ministério da Justiça, divulgou ontem o número de denúncias de abuso sexual e prostituição infantil. Trinta municípios de Mato Grosso foram citados, entre eles estava Peixoto de Azevedo, Matupa, Guarantã do Norte, além das duas maiores cidades do estado Cuiabá e Várzea Grande. Foram recebidos através do disque-denúncia do governo federal, 80 casos ocorridos em Mato Grosso.

A pesquisa constatou que a pobreza está diretamente ligada à prostituição infantil, aliada a falta de estrutura familiar. Boa parte dos municípios mato-grossenses, às margens da BR-163, é apontada como rotas de prostituição infantil. A prostituição infantil e infanto juvenil vem atingindo uma larga escala em Guarantã do Norte, onde bares na periferia da cidade exploram jovens e meninas sexualmente. A fiscalização é deficitária e quase sempre os exploradores ficam impunes quando são fragrados. Em Peixoto de Azevedo, várias ocorrências foram registradas neste 2005, onde aponta considerável aumento no indice da prostituição e estupros. O trafico de drogas caminha lada-a-lado da prostituição e depara com a deficiência dos órgãos fiscalizadores e lamentavelmente os números são estarrecedores.