Geral

Educadores de Sorriso são capacitados para implantar a Agenda 21

A prefeitura, através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, reuniu esta manhã educadores da rede pública e privada de Sorriso em torno da implantação da Agenda 21 Local. O projeto, que visa garantir uma melhor qualidade de vida á população, deve ser aplicado nas escolas com o objetivo de despertar a consciência ambiental nos alunos.

Segundo o secretário de Administração, Alci Luiz Romanini, que proferiu a abertura da reunião, o objetivo do encontro foi levar os diretores das escolas municipais, estaduais e particulares, e também os coordenadores, à conhecer os objetivos e a aplicação da Agenda 21. “Esse segmento é fundamental, e talvez o mais importante, porque é através da educação que nós transformamos a sociedade. Para que o projeto tenha sucesso é preciso que os educadores se insiram plenamente no contexto”, explica Romanini.

Romanini destaca que está sendo aplicado um questionário nas escolas, para os alunos da 5ª série, onde eles apontam idéias para mudar a cidade onde vivem. “O resultado não poderia ser melhor. Recebemos algumas idéias para as mais diferentes pastas como educação, saúde e obras. Foram levantadas questões muito interessantes, muito simples, singelas e sinceras. Elas sinalizam para o líder, para o dirigente, para o poder público, o que pensar, o que se deve fazer e onde devemos aplicar os recursos. Através desse simples ato, teremos mais base para realizar as obras cada vez mais coerentes com a vontade do cidadão. Isso é desenvolvimento sustentável. E a Agenda 21 objetiva isso, realizar as coisas que a sociedade quer, de uma maneira consciente, de uma maneira que realmente atenda o anseio de todos”, afirma.

A “Agenda 21” é um programa de ação participativa que objetiva promover um novo padrão de desenvolvimento, conciliando métodos de proteção ambiental, justiça social e eficiência econômica. Desde o mês passado, a Administração Municipal esteve realizando reuniões para apresentar as propostas e a metodologia para diversos segmentos da sociedade, como os servidores municipais, representantes de entidades e os presidentes das associações de bairros. “Esta foi a maneira prática de fazer fluir esse processo. Nós precisamos desenvolver outros encontros, passar para o maior número de pessoas. Por isso, estamos nos reunindo com diferentes setores da sociedade. O sucesso desse projeto se resume em uma palavra: participação”, conclui Romanini.