Geral

Dirigentes do Sintep buscam apoio do MP para tentar acabar com greve nas escolas estaduais

O procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges Pereira, recebeu representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público do Estado  (Sintep), na sede do Ministério Público. A comitiva de professores veio mais uma vez pedir o apoio do MP para colocar fim à greve que já dura por 55 dias.

Borges, acompanhado do subprocurador-geral de Justiça Jurídico e Institucional, Deosdete Cruz Júnior, relatou as medidas já adotadas, inclusive a proposta de acordo apresentada ao Governo do Estado. Entretanto, o chefe do MP reforçou que a greve não é boa para ninguém e que a interrupção das aulas traz prejuízos para as crianças e adolescentes, professores e toda a sociedade.

O procurador-geral afirmou que pedirá ao procurador de Justiça que acompanha a ação ajuizada pelo Sintep cobrando o pagamento dos salários não pagos devido ao corte de ponto feito pelo Executivo, para que quando solicitado dê parecer no processo o mais breve possível. José Antônio Borges Pereira lembrou, contudo, que o colega tem total independência para se manifestar. Os  líderes do Sintep ainda protocolaram um documento junto à instituição com relato do movimento grevista.

O governo do Estado disse que atendeu vários pontos da pauta da categoria mas quanto a reajustes salariais não é possível conceder porque vai desrespeitar o limite de gastos com folha salarial estabelecida pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Só Notícias