Geral

Designer sinopense finaliza reconstrução facial da santa Maria Madalena

O designer sinopense, Cícero Moraes, finalizou a reconstrução facial digitalizada de uma personagem biblíca: santa Maria Madalena. Ao Só Notícias, o profissional informou que “o trabalho foi feito a partir de imagens do crânio, conseguidas com a basílica (La Sainte Baume) onde os restos mortais estão depositados. O resultado final será revelado no dia 19 de julho, em um evento da Igreja Católica, no sul da França”.

Cícero explicou que a reconstrução facial é uma espécie de escultura computadorizada do rosto da pessoa. “Tiramos aproximadamente 30 fotos do crânio e passados para o computador, como se fosse um scanner 3D. O tamanho da imagem é real, ou seja, a escala é 1 por 1. A princípio nossa dificuldade maior foi descobrir que as pessoas da basílica, encarregadas de enviar as fotos, não tinham conhecimento de informática. Isso complicou", brincou, apontando que "no final, conseguimos fazer a reconstrução mesmo assim”.

O projeto teve início com o contato do estudioso de relíquias católicas, José Lira, com a Igreja Católica, que conheceu o trabalho de Cícero após a repercussão da reconstrução facial de Santo Antônio, elaborada pelo designer. “O Lira começou o projeto enviando uma carta para a igreja, onde expressou a vontade de reconstruir a imagem do rosto de Madalena. A gente formou uma equipe. Participa também o Paulo Miamoto, especialista em reconstrução facial forense e formado em odontologia legal pela Universidade de São Paulo (USP)”, afirmou Moraes.

Maria Madalena, de acordo com a Bíblia, foi a primeira a visitar o sepulcro de Jesus, perceber que seu corpo não estava lá e reconhecer o Cristo ressuscitado. Após a crucificação de Jesus, Maria teria chegado à França em um pequeno barco, em companhia de São Máximo, Santa Maria Jacobé e Santa Maria Salomé.

Do século I ao IV, aconteceram disputas dentro do cristianismo para decidir se mulheres poderiam ou não assumir funções de proeminência nos ritos religiosos. No ano 591, o papa Gregório Magno proferiu um discurso onde juntava duas personagens diferentes citadas no Evangelho de Lucas. Ele afirma que uma mulher vista como pecadora (uma prostituta) e Maria Madalena eram a mesma pessoa, ambas citadas na bíblia.

Entretanto, no século 19, a Igreja voltou atrás e Maria Madalena passou a ser considerada santa por vários religiosos.