Geral

Confirmadas mais 5 mortes por chikungunya em Cuiabá

Mais cinco mortes por febre chikungunya foram confirmadas em Mato Grosso. O Estado já soma 7 mortes confirmadas pela doença e duas seguem em investigação. Todas as mortes ocorreram em Cuiabá. Também estão confirmadas quatro mortes por dengue e duas seguem em investigação. O dado faz parte de Boletim Epidemiológico divulgado ontem (05) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

A capital é considerada de alta incidência de chikungunya com 360 casos a cada 100 mil pessoas e 2.110 notificações do início do ano até agora. Comparado com o ano passado, houve crescimento de 152,4% em Cuiabá. Em 2017 eram 836 notificações sendo 143 casos a cada 100 mil.

Também em alto risco da chikungunya está Várzea Grande com 14.050 notificações, 425 casos a cada 100 mil. Houve um aumento de 256,4%, já que o ano passado eram 3.942 notificações.

Em relação à dengue, Sinop e Várzea Grande são consideradas de alta incidência da doença. Sinop apresentou este ano 591 notificações, sendo 445 a cada 100 mil habitantes. Já Várzea Grande aparece com 1.532, sendo 565 a cada 100 mil. Cuiabá é considerada de médio risco com 1.432 registros (245/100 mil). Na mesma classificação aparece o Estado, com 8.536 notificações de dengue (258/100 mil).

Segundo a Vigilância Epidemiológica da SES, além das sete mortes confirmadas na capital por chikungunya, há mais uma em investigação também em Cuiabá e outra em Várzea Grande. Duas mortes por dengue estão em investigação em Colniza, uma confirmada em Cuiabá, uma em Campo Verde, uma em Poconé e uma em Serra Nova Dourada.

A Gazeta