Geral

Chove sem parar em Guarantã Norte e prejuízos só aumentam

“Estamos rezando para parar de chover e esperando por socorro do Governo do Estado e Governo Federal”. Esta é a situação em Guarantã do Norte, descrita ontem, pelo prefeito José Humberto. Chove constantemente no município, vários rios subiram, mais de 50 pontes foram destruídas e são muito poucas as estradas onde ainda há trafego.

“Quando pára de chover por algumas horas já vamos trabalhar. Hoje, estamos com uma pá-carregadeira, um trator e um caminhão eliminado um atoleiro na Comunidade São Pedro onde há fazendas e os produtores precisam escoar logo a safra de arroz”, disse o prefeito. “Estão sobrando problemas, faltando máquinas e verbas para consertamos os estragos das fortes chuvas”, acrescentou José Humberto.
Conforme Só Notícias já informou, um levantamento preliminar aponta que os prejuízos com as chuvas em Guarantã passam de R$ 2 milhões.

A MT-419 que liga Guarantã-Novo Mundo-Alta Floresta continua em estado muito critico e uma parte está sendo consertada. O maior problema fica no município de Novo Mundo. Ontem, a poucos quilômetros de Guarantã, foi feito desvio para motoristas ‘driblarem’ um atoleiro na rodovia.
Todos os dias uma equipe da Secretaria Municipal de Guarantã está arrumando pontes. O tráfego de caminhões carregados vão afundando as cabeceiras das pontes de madeira. Sempre é preciso dar manutenção nas cabeceiras nos pontos conhecidos como travesseiros.

A Defesa Civil deve encaminhar relatório ao governo nos próximos dias e pode ser homologada situação de emergência para que sejam destinados recursos e maquinários para auxiliar na solução dos inúmeros problemas.