Geral

Cai número de adoções da cães e gatos na APAMS Sinop durante pandemia

Caiu consideravelmente o número de adoções de animais na Associação Protetora dos Animais do Município de Sinop (APAMS) entre janeiro a setembro, período de pandemia do novo Coronavírus. Foram 306 adoções entre cães e gatos enquanto que, no mesmo período do ano passado, houve 504. Atualmente, a associação tem, em média, 250 animais, 70% são cachorros.

“Para nós foi uma questão que ficou como incógnita. Enquanto que nos outros locais do Brasil, do mundo todos anunciaram que o número de adoções aumentou, nós aqui não constatamos isso. Infelizmente, para nós os números diminuíram. Isso agrava ainda mais a situação”, lamentou, ao Só Notícias, a presidente da APAMS, Luciane Chiarello.

Para realizar a adoção a associação faz triagem com os interessados para garantir o bem-estar dos animais. “É interessante que a pessoa sempre vá ao abrigo para conhecê-los. A gente faz uma pré-entrevista, pegamos os principais fatores. Se o quintal da pessoa é todo fechado, se todas as pessoas estão de acordo com a adoção porque esses são itens básicos para evitar que o animal fuja, são coisas básicas. Depois disto fazemos uma visita e liberação da adoção”.

Por outro lado, também houve queda no número de resgates de animais. Neste ano, a APAMS resgatou 306 enquanto que, no ano passado, foram 517  retirados das ruas.

A entidade é responsável por fazer o resgate de animais em venerabilidade que muitas vezes estão feridos e necessitam de cuidados urgentes. Após o tratamento, a APAMS tenta encontrar um lar que abrigue os felinos e cachorros.

Só Notícias/David Murba (foto: arquivo/assessoria)