Geral

Atingidos pela usina de Sinop protestam em frente ao MPF e dão “ultimato” à concessionária

Cerca de 50 representantes de uma comissão de atingidos pela Usina Hidrelétrica de Sinop (UHE) fizeram um protesto, há pouco, em frente à sede do Ministério Público Federal (MPF). Segundo informou, ao Só Notícias, o presidente da comissão dos atingidos da Gleba Mercedes 5, Jairo Narciso da Silva, a concessionária que constrói o empreendimento, a Companhia Energética Sinop (CES), tem um “ultimato” para apresentar as respostas das reivindicações. “A empresa tem que nos apresentar os preços da terra nua, em valores e não o esboço, como vem fazendo. O povo cansou de conversa. A partir de agora, vamos partir para a ação. Nem que seja necessário paralisar as obras”.

De acordo com Jairo, uma reunião com diretores da CES e o MPF estava marcada para hoje, porém, os atingidos teriam sido impedidos de participar, após uma mudança de local. “Era para ser na câmara de vereadores, mas mudaram para a sede do MPF, onde tentaram nos ‘enrolar’, chamando apenas quatro ou cinco representantes da comissão. Não é assim que funciona. Ou fala com todos, ou não fala com ninguém. Enquanto comissão, representamos o povo. Esta manifestação é no sentido de forçar eles a nos atender”.

São cinco pontos de reivindicações, entre eles, a regularização fundiária com titulação do assentamento; pagamento de indenizações; remanejamento da população em áreas remanescentes; reassentamento e construção de estradas. “Estamos há 18 anos no assentamento e, pela legislação, temos direito ao título.  Todos eles são condicionantes previstas no Plano Básico Ambiental (PBA) do empreendimento”. 

Os atingidos encerraram a manifestação e foram para a câmara de vereadores, onde aguardam um posicionamento da concessionária e também do MPF.

Outro lado
Por meio de nota, a assessoria de imprensa do MPF informou que a reunião, agendada para hoje, na sede da Procuradoria em Sinop, é uma continuação de outra, ocorrida em 28 de agosto, para tratar dos interesses dos assentados e da hidrelétrica. A reunião foi agendada apenas com os representantes do MAB, e da CES, porém, no horário previsto (9h) cerca de 50 manifestantes compareceram no intuito de participar. Como a unidade do MPF em Sinop não dispõe de sala ou auditório com capacidade para esse número de pessoas, o representante da Gleba Mercedes 5, sugeriu transferir a reunião para a câmara de vereadores.

Após ouvir os representantes da CES, e considerando que a referida mudança poderia tumultuar o andamento da reunião e não atingir os objetivos propostos, o MPF decidiu manter a reunião nos termos anteriormente definidos.

Os representantes do MAB após ouvirem os demais assentados presentes, optaram por não participar da reunião e permanecer em frente à sede do MPF em protesto.

Após nova conversa entre a procuradora e os assentados, decidiu-se que o resultado da reunião seria divulgado a todos os interessados no plenário da câmara dos vereadores.

Dessa maneira, assim que encerrada a reunião na sede MPF a procuradora se dirigiu à câmara dos vereadores, e repassou aos assentados ali presentes todas as informações relativas aos pontos abordados na reunião, ouvindo-os à cerca de suas dúvidas e prestando os esclarecimentos necessários.

(Atualizada às 17h20)