Geral

Aeronave apresenta problemas e FAB suspende buscas por avião desaparecido com duas pessoas no Nortão

A equipe do Salvaero Amazônico – unidade responsável por coordenar buscas aéreas – da Força Aérea Brasileira (FAB) identificou um problema técnico na aeronave SC-105 SAR e, por isso, foram suspensas temporariamente as buscas pelo avião modelo Paradise, prefixo PU-PPY, que saiu de Espigão D’Oeste (RO), no último dia 4, e pode ter caindo na região de floresta entre Guarantã do Norte (233 quilômetros de Sinop) e o Pará.

“Nossa aeronave foi recolhida para averiguação por questões de segurança da tripulação. É importante seguir esse procedimento. Estão sendo feitas as buscas, mas os militares não podem correr nenhum tipo de risco. Foi suspensa temporariamente, mas serão retomadas posteriormente”, explicou um militar da FAB.

A aeronave do Salvaero possui um sistema eletro-óptico de busca de imagem e por espectro infravermelho, que permite realizar buscar pelo calor, podendo detectar, por exemplo, um avião encoberto pela vegetação. As buscas pelo Paradise começaram o último sábado (11).

Até o momento, não foram apontadas pela assessoria da FAB quais estão sendo as dificuldades para encontrar a aeronave, que estavam o empresário Joerli Silvares Teixeira, de 34 anos, e o piloto que também está desaparecido, Haiub Cordeiro Júnior, de 38 anos.

Esta manhã, a esposa de Joerli, Keila Cassiano da Silva disse, em entrevista, ao Só Notícias, que ainda existe esperanças de encontrá-lo com vida. “Tenho muita fé que vou achar ele. Meu marido é acostumado a caçar, foi criado no sítio e sabe se virar. É um homem que tem experiência com mata”.

Conforme Só Notícias já informou, o piloto Maicon Semencio Esteves, de 27 anos, sobreviveu após cair com o avião modelo Neiva EMB-201A, que pilotava, em uma floresta no distrito de União do Norte, em Peixoto de Azevedo (197 quilômetros de Sinop), em novembro do ano passado. Ele foi localizado três dias após o acidente em uma floresta de difícil acesso pelas equipes dos bombeiros, policiais e funcionários da fazenda, a cerca de 1,5 mil metros dentro da mata. Esteves foi levado de ambulância até União do Norte e, depois, para o Hospital Regional de Peixoto de Azevedo. A transferência para a unidade participar de Sorriso ocorreu no dia seguinte onde ficou por 34 dias em um hospital particular em Sorriso.

Foram 16 dias em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais 18 na enfermaria se recuperando das queimaduras de 2º e 3º graus do fogo do avião. Ele teve cerca de 25% da superfície corpórea atingida, foi submetido a procedimentos cirúrgicos de remoção de pele do corpo para transplantá-la na região dos braços e teve uma boa recuperação.

Só Notícias/Cleber Romero (foto: reprodução)