Geral

Advogados Sinop esperam devolução computadores apreendidos na Operação Curupira

Os advogados Jefferson Spindola e Andre Juanella ainda não receberam seus computadores que foram apreendidos durante a Operação Curupira onde policiais federais, no último dia 2, quando foram apreendidos também caminhonetes, computadores e outros bens de suspeitos de envolvimento com esquemas de fraudes de guias para transporte de madeira e extração ilegal. O escritório dos advogados é em um imóvel do ex-gerente do Ibama Carlos Henrique Bernardes, que mora em uma casa nos fundos. Os federais prenderam Carlos e acabaram entrando no escritório dos advogados e apreenderam os computadores e disquetes.

“Foi um grande equívoco deles. O nosso escritório é separado da residência de Carlos.
Apresentei comprovante que os computadores nos pertencem há um bom tempo e estamos esperando decisão da Justiça, atendendo pedido da Comissão de Prerrogativas da OAB Mato Grosso, para que nossos computadores sejam devolvidos”, explicou Jefferson.

Jefferson explicou que imóvel onde funciona o escritório pertence a Bernardes é locado.
“Eles consideraram como uma residência só. E não é. Na parte dos fundos ele reside. Na frente é o nosso escritório”, argumenta o advogado.

O advogado argumenta que está tendo prejuízos pela falta dos computadores. “Naquele dia eu tinha que fazer uma defesa trabalhista de um cliente, que estava no computador, além de não ter conseguido imprimir um material de um processo que taambém precisava ser ajuizado naquele dia”, citou. “A ação da polícia foi equivocada e esperamos que os computadores sejam devolvidos logo”, afirmou.