Esportes

Presidente do Nova Mutum defende que Mato-grossense seja cancelado

O presidente do Nova Mutum Esporte Clube, Anir Siqueira Coimbra, disse, há pouco, em entrevista ao Só Notícias, que é mais prudente que o Campeonato Mato-grossense seja cancelado em decorrência da pandemia do Coronavírus (Covid-19). Segundo o dirigente, um longo período de suspensão acompanhado de uma retomada futura pode “quebrar financeiramente” os clubes.

“Competições Brasil a fora serão canceladas, então o nosso também pode ser. Todos os nossos atletas já foram dispensados, mas eles têm contratos até o dia 31 de abril, nós os dispensamos, mas deixamos os vínculos abertos na Confederação Brasileira de Futebol, mas depois desse prazo vamos ter que contratar um novo time, um novo grupo, com contrato mínimo de três meses. Isso se tornaria muito caro, então teríamos que gastar com duas despesas altíssimas para atingir o mesmo objetivo”, enfatizou.

O presidente ainda destacou que a diretoria está reunindo para debater essa questão. “Tivemos uma reunião essa semana para ver até onde vale a pena. Não há como fazer um grupo novo com contrato de três meses para talvez o atleta jogar duas partidas. É muito inconsequente aceitar isso, estaríamos endividando e quebrando os clubes. A CBF vai ser prudente nisso, pois clubes do país já estão falindo, já gastam o que não tem e agora vem isso”, expôs.

Anir também ressaltou que cabe a Federação Mato-grossense de Futebol (CBF) decidir sobre questões de rebaixados no Estadual caso haja cancelamento. “E aí vem a jurisprudência, dos rebaixamentos, acessos, isso eles teriam que definir, mas o Estadual tem que anular”, salientou.

O presidente ainda revelou que uma das ideias da diretoria é que as vagas do Estadual sejam disputadas através da Copa Federação Mato-grossense de Futebol. “Essa competição é Sub-21 e 21, e é mais barata, então conseguimos fazer um grupo bem mais em conta. Pode haver algo nesse sentido, uma flexibilização e as vagas do Estadual sejam decididas nessa copa”. “Até porque eu acho que em maio retoma o Campeonato Brasileiro, e aí não temos mais calendário”, completou.

Conforme Só Notícias já informou, o diretor de Competições da FMF, Diogo Carvalho já negou que haja uma proposta para decretar o fim do Estadual. E a tendência seria um suposto cancelamento da disputa, o que beneficiária diretamente os rebaixados à Segunda Divisão do Mato-grossense do próximo ano: Araguaia e Mixto, que foram donos das piores campanhas entre os dez participantes.

Para Carvalho, é muito prematuro colocar na mesa de discussões qualquer pauta em relação ao Mato-grossense. “Está muito indefinido o quadro no Brasil. Não podemos bater martelo em nada nesse momento de instabilidade. Criamos um grupo para debatermos algumas questões do Estadual. Mas nem cogitamos cancelar o torneio. O momento é de ver o que acontecer daqui para frente. Somente isso”, disse

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria/arquivo)