Esportes

Presidente do Araguaia entrega cargo e tenta reverter rebaixamento no Mato-grossense

Com uma dívida de aproximadamente R$ 50 mil, o Araguaia, lanterna do Campeonato Mato-grossense e rebaixado para a Segunda Divisão do ano que vem, está perto da falência e da extinção. A informação é do presidente licenciado e vereador Celson Sousa, que, às vésperas da campanha eleitoral em que vai tentar a reeleição, passou o clube para o comando da empresária Patrícia Rodrigues. Ele só vê saída se houver uma virada de mesa na Federação Mato-grossense de Futebol para manter o time na primeira divisão do ano que vem.

“Eu até tocaria o time se fosse na primeira divisão. Estão falando em mudar o regulamento por causa desta paralisação. Se mudar eu defendo que nem a gente nem o Mixto seja rebaixado. É injusto mexer no regulamento agora e deixar a gente cair. Se o time ficar, até posso continuar, mas na segunda divisão não temos ajuda nenhuma e aí fica mais difícil”, disse ao Só Notícias.

O ex-presidente disse que vai assumir a dívida do clube e pagar com recursos próprios, mas ainda espera repasses do direito de imagem e de uma possível ajuda do governo do Estado, o que não é confirmado. “A dívida é de 50 mil. É pouco, mas para quem não tem nada, é muito”, frisou.

A possível mudança de regulamento citada por Celson é o novo arbitral programado pela Federação para que os clubes possam fazer novas contratações para a fase eliminatória, uma vez que a maior parte dos elencos foi desmanchada, conforme Só Notícias informou.

O Araguaia terminou a primeira fase do Campeonato Estadual em último lugar e foi rebaixado junto com o Mixto. Em nove jogos, o time sofreu oito derrotas e só teve uma vitória diante do Dom Bosco, na penúltima rodada.

Só Notícias/Marco Stamm, de Cuiabá (foto: assessoria)