Esportes

Portuguesa derrota o Palmeiras: 2 a 1

O Palmeiras amargou uma derrota em casa para a Portuguesa na tarde deste domingo. A Lusa foi ao Parque Antártica e venceu o time da casa por 2 a 1, com gols de Rodriguinho e Alexandre. A equipe do Canindé chegou aos dois tentos que lhe garantiram a vitória ainda no primeiro tempo, sendo que o Verdão descontou na etapa complementar com um gol de Osmar, cobrando pênalti.
Mesmo com a Lusa jogando com um jogador a menos durante todo o segundo tempo (Raí foi expulso), o Palmeiras não conseguiu aproveitar a vantagem de jogar com um homem a mais em casa e amargou uma derrota.

Candinho ainda mandou os meias Cristian e Pedrinho a campo na segunda etapa, mas não conseguiu reverter a desvantagem. O destaque da partida foi o goleiro Gléguer, que salvou os visitantes em várias oportunidades.

O jogo:

O Palmeiras começou pressionando a Portuguesa, com jogadas em velocidade de Lúcio. Logo no primeiro minuto de partida, o lateral-esquerdo foi derrubado quando descia para o ataque e o árbitro Wilson Luiz Seneme advertiu o volante Raí com um cartão amarelo.

A Lusa, porém, não se intimidou com o ímpeto do Verdão e conseguiu balançar as redes do goleiro Marcos aos três minutos de bola rolando. Washington avançou pela esquerda e cruzou para o meio da área, onde apareceu Rodriguinho para chutar e abrir o placar.

Com o Palmeiras se lançando ao campo ofensivo, a Rubro-verde continuou encaixando bons contra-ataques. Aos oito, Leonardo desceu pela esquerda e cruzou para Rodriguinho, que se enroscou com a bola e não apresentou perigo à meta de Marcos.

O Palmeiras continuou buscando o ataque com jogadas pelas laterais, mas esbarrava na bem formada defesa da Lusa. Aos 22 minutos, o Verdão teve uma ótima oportunidade para marcar. Corrêa se arriscou em jogada individual e invadiu a área, mas acabou travado por Altair no momento do chute.

O Palmeiras abusava dos erros de passe e, em menos de 25 minutos de bola rolando, a torcida Alviverde já pedia a entrada do meia Pedrinho. O Verdão, por sinal, teve outra ótima oportunidade para marcar aos 31. Lúcio cruzou da esquerda e Ricardinho subiu mais que a zaga para cabecear, obrigando o goleiro Gléguer a fazer excelente defesa.

O susto acordou a Portuguesa, que ampliou o marcador aos 36 minutos. Cléber avançou em velocidade pela esquerda e cruzou para Alexandre empurrar para as redes do gol de Marcos.

O Verdão continuou buscando o ataque e novamente chegou perto de marcar. Corrêa driblou Leonardo na direita e cruzou para Osmar cabecear a bola raspando o travessão de Gléguer.

O volante Raí ainda colaborou com o Palmeiras aos 43 minutos, quando foi expulso por cometer uma falta infantil. Lúcio tentava encaixar um contra-ataque ainda no setor defensivo e foi puxado pelo jogador adversário. O árbitro Wilson Luiz Seneme aplicou o segundo cartão amarelo e, conseqüentemente, o vermelho.

Mesmo com um a menos, a Lusa quase conseguiu chegar ao terceiro ainda na etapa inicial. A zaga do Verdão bobeou e Rodriguinho recebeu a bola livre, na frente do goleiro Marcos. O atacante chutou forte, mas o arqueiro Alviverde efetuou excelente defesa.

No intervalo da partida, o técnico Candinho atendeu aos apelos da torcida e promoveu duas alterações na equipe da casa. Os meias Pedrinho e Cristian entraram nos lugares de Ricardinho e Glauber, respectivamente. Já na Lusa a alteração foi a entrada de Almir na vaga de Neném.

As mudanças surtiram efeito e o Verdão conseguiu diminuir a vantagem da Lusa logo aos oito minutos da segunda etapa, com um pênalti. Corrêa recebeu lançamento de Magrão e invadiu a área, mas foi derrubado por Leonardo. O árbitro Wilson Luiz Seneme não teve dúvidas e aponto a cal. Osmar cobrou no canto esquerdo do goleiro da Lusa e converteu a cobrança.

Diego Souza quase empatou o placar no lance seguinte. Osmar recebeu na área e só rolou para o chute do camisa dez, que mandou raspando a trave de Gléguer. O técnico Gallo sentiu o mau momento da Portuguesa e promoveu a segunda alteração na equipe. Entrou Wesley para a saída de Cléber.

O técnico Candinho, por sua vez, também resolveu mexer no time e promoveu a entrada do atacante Warley no lugar do meia Diego Souza, que saiu vaiado pela torcida. Logo em seu primeiro lance, o atacante quase empatou a partida. Aproveitando cruzamento de Magrão, Warley subiu livre e cabeceou por cima da meta da Rubro-verde. O Verdão continuou pressionando até o final da partida, mas não conseguiu igualar o placar.