Esportes

Palmeiras toma virada do Defensa y Justicia nos acréscimos e perde Recopa nos pênaltis

O Palmeiras perdeu a chance de conquistar a Recopa Sul-Americana de forma inédita na noite desta quarta-feira. No Estádio Mané Garrincha, com a vantagem do empate, o time alviverde ainda saiu na frente, mas tomou a virada por 2 a 1 do Defensa y Justicia e, nos pênaltis, caiu por 4 a 3.

No primeiro tempo, Raphael Veiga abriu o placar para o Palmeiras e Braian Romero empatou para o Defensa y Justicia. Na etapa complementar, Viña acabou expulso e Benitez virou nos acréscimos. Na prorrogação, Romero também foi expulso e Gustavo Gomez perdeu pênalti. Nas cobranças, Luiz Adriano e Weverton erraram.

O Palmeiras não terá muito tempo para lamentar a perda do título continental. Em sua retomada no Campeonato Paulista, o time alviverde volta a campo para enfrentar o rival São Paulo às 22 horas (de Brasília) desta sexta-feira, no Allianz Parque, pela quinta rodada.

O Jogo – O Palmeiras inaugurou o marcador aos 22 minutos do primeiro tempo. Atento, Raphael Veiga roubou a bola no campo de ataque e tocou para Rony, que foi derrubado por Meza dentro da área. Após consultar o monitor do VAR, o árbitro Leodan Gonzalez marcou o pênalti, convertido por Raphael Veiga.

O Defensa y Justicia não se abateu pelo gol e conseguiu empatar aos 30 minutos do primeiro tempo. Em jogada bem construída pela direita, Pizzini recebeu de Rodriguez nas costas de Gustavo Gomez e cruzou rasteiro. De frente para o gol, Braian Romero completou com sucesso.

Animado pelo gol, o Defensa y Justicia deu mais trabalho à defesa palmeirense ainda durante o primeiro tempo. Em uma sobra, Benitez bateu forte da entrada da área e obrigou o goleiro Weverton a desviar levemente pela linha de fundo para evitar a virada.

O Defensa y Justicia voltou a assustar logo no começo da etapa complementar, quando Romero recebeu novo passe de Pizzini e acabou parado por Weverton. Na resposta do Palmeiras, Rony recebeu belo passe de Patrick de Paula pela direita e, na cara de Unsain, bateu para defesa do goleiro.

Em um lance pela esquerda, Viña foi agarrado por Frias e, ao cair, acertou um chute no adversário. Gonzalez reviu o lance pelo monitor do VAR e expulsou o palmeirense. Mesmo com um a menos, em jogada de contra-ataque, Gabriel Veron recebeu livre de Patrick de Paula pela esquerda, mas facilitou a defesa de Unsain e saiu por lesão.

Em inferioridade numérica, Abel Ferreira colocou Felipe Melo e Alan Empereur em suas últimas substituições. Aos 47 minutos do segundo tempo, após arremesso lateral pela direita, Empereur tirou errado e, na sobra, Benitez acertou uma bomba de fora da área para virar.

Logo no começo da prorrogação, lançado por Felipe Melo, Rony sofreu pênalti de Unsain, marcado por Gonzalez com auxílio do VAR. Houve, então, confusão entre os bancos dos dois times e Braian Romero foi expulso. Na cobrança, Gomez bateu e Unsain defendeu. No segundo tempo, o placar permaneceu inalterado.

Nos pênaltis, Gabriel Menino, Gustavo Gomez, Rony acertaram. Luiz Adriano bateu na trave e Weverton, no travessão. Frias, Merentiel, Isnaldo, Fernandez converteram. Assim, o Defensa y Justicia venceu por 4 a 3 e conquistou o título da Recopa Sul-Americana.

Gazeta Esportiva (foto: César Greco/assessoria)