Esportes

Operário Várzea-grandense contrata 6 reforços para fase mata-mata do Mato-grossense

Dono da segunda melhor campanha entre os dez participantes, o Operário Várzea-grandense tratou de reforçar o elenco de jogadores para o mata-mata do Campeonato Mato-grossense. Ao todo, a diretoria tricolor contratou seis reforços, visando chegar na reta decisiva do Estadual.

Tendo o Sorriso como rival nas quartas de final, o ‘Chicote’ da Fronteira trouxe três jogadores do Boa Esporte, clube com quem mantém uma boa relação. Vieram de Minas Gerais o lateral-esquerdo Mateus Muller, atacante Fabinho e o meia Rafael Chaves. Ainda chegaram o goleiro Alencar; zagueiro Carlos Alberto e o volante Levi.

Por ter feito melhor campanha em relação ao time do interior, o Operário fará o segundo e decisivo jogo em sua casa. O técnico Leocir demonstra confiança nesta reta decisiva do torneio, uma vez que a equipe está em ascensão, tendo inclusive o artilheiro isolado do Estadual, o jovem Lucas Cardoso, autor de sete gols.

Grata surpresa na primeira fase do Estadual ficando na quinta colocação, o Ação/Santo Antônio não abre mão de mandar seu jogo como mandante na Arena Pantanal. Sem estádio, a equipe tem também como opção o Dito Souza, em Várzea Grande.

Mas o técnico Odil Soares prefere jogar num gramado de melhor qualidade, onde proporcionará melhor futebol diante do União, que decidirá a partida de volta no Luthero Lopes.

Atual campeão mato-grossense, o Nova Mutum medirá forças com o Luverdense. O mata-mata pelas quartas de final promete ser acirrado, já que ambos são municípios vizinhos e vão brigar pela hegemonia do futebol da região Norte do Estado. Sorriso corre por fora.

Uma das principais forças do Nortão, o Sinop foi rebaixado à segunda Divisão do próximo ano sem somar nenhum ponto. Foram nove jogos e nove derrotas consecutivas. A pior campanha de um clube a nível do Estado de todos os tempos.

A Gazeta (foto: assessoria)