Esportes

Internacional e Corinthians criam pouco e não saem do zero no Beira-Rio

nternacional e Corinthians não saíram do zero na manhã deste domingo, no Estádio Beira-Rio, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A partida teve poucas chances criadas. O Inter teve mais posse de bola e tentou fazer valer o fator-campo, mas esbarrou na forte marcação do Timão.

O 0 a 0 não mantém as equipes na briga por vaga na Libertadores em 2020, porém, ainda distantes da disputa pelo título nacional. O Colorado é o sétimo, com 21. O Alvinegro ocupa a sexta colocação, com 24.

O Internacional voltará a campo para enfrentar o Fortaleza no sábado, às 17h (de Brasília), no Castelão, pela 15ª rodada do Brasileirão. O próximo compromisso do Corinthians será diante do Botafogo, no mesmo dia e horário.

O primeiro tempo no Beira-Rio foi de pouquíssimas oportunidades. Inter (2) e Corinthians (3) finalizaram apenas cinco vezes, com uma chance real para cada lado. Os donos da casa ficaram com a bola na maior parte do tempo (posse de 54%), porém, não tiveram espaço suficiente para pressionar.

O Timão segurou o Internacional na maior parte do tempo, mas viu Cássio salvar quando necessário. Aos 21, D’Alessandro cobrou escanteio e Nonato pegou de primeira. O goleiro se esticou todo para espalmar.

No minuto 41, o Corinthians teve sua chance de abrir o placar. Clayson costurou pelo lado esquerdo, cortou para dentro e chutou cruzado. Júnior Urso, na pequena área, se atrapalhou – a bola bateu nas duas pernas antes de sair pela linha de fundo.

SEGUNDO TEMPO

O cenário para a etapa final foi o mesmo – muito suor, pouca criatividade. E aos 10, o Inter quase ajudou o Corinthians. Marcelo Lomba dominou mal e chutou em cima de Love. A bola foi para fora, assustando a torcida.

No minuto 13, Odair sacou Rithely e colocou Nico López em campo. A alteração surtiu efeito e o Colorado passou a criar. Aos 17, Nico recebeu na direita, deixou Danilo Avelar no chão e bateu raspando a trave. No lance seguinte, Guerrero recebeu na pequena área e foi travado por Avelar na Hora H.

Depois da pressão, o Corinthians voltou a encaixar a marcação e manteve a área quase que impenetrável até o último minuto. O Internacional não manteve o ritmo, pareceu ter sentido o calor e só ofereceu algum perigo na bola aérea.

Gazeta Esportiva (foto: Ricardo Duarte )