Esportes

Fluminense bate Boavista e amplia vantagem no Campeonato Carioca

O Fluminense se isolou ainda mais na liderança do Grupo B da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, ao derrotar o Boavista por 3 a 0, em partida antecipada da quinta rodada e disputada na noite desta quinta-feira, no estádio Eucy Resende, em Bacaxá, distrito de Saquarema.

O resultado fez o Tricolor das Laranjeiras chegar aos dez pontos ganhos e se consolidar na liderança do Grupo B. O Boavista segue com dois pontos ganhos, na última colocação do grupo C. Os gols que garantiram a vitória do Fluminense foram marcados por Luciano, duas vezes, e Márcio Costa, contra.

Um problema na iluminação do estádio retardou o início da partida, mas não influiu na superioridade do Fluminense. A equipe dirigida por Fernando Diniz nem precisou fazer uma grande exibição para alcançar a vitória diante de um adversário muito limitado. Paulo Henrique Ganso foi apenas discreto e acabou saindo antes do apito final.

Formado por muitos jogadores experientes como Carlos Alberto e Leandrão, o Boavista não conseguiu se encontrar em momento nenhum da partida e não criou condições para ameaçar a vitória do Fluminense.

Na próxima rodada, o Tricolor vai enfrentar o Botafogo, no Maracanã. O Boavista vai receber o Americano, em Bacaxá.

O Fluminense começou a partida no ataque e, logo aos três minutos, marcou o primeiro gol. Caio Henrique bateu escanteio, Yonny González e Elivelton dividiram pelo alto e a bola acabou batendo no pé de Márcio Costa e entrando, sem chances para o goleiro Rafael.

Em vantagem, o time dirigido por Fernando Diniz passou a tocar a bola sem tentar jogadas em profundidade, enquanto o Boavista se mostrava atordoado com o gol contra e não conseguia se organizar em campo.

Só aos nove minutos é que o time de Bacaxá deu o ar da sua graça na área tricolor. O experiente Carlos Alberto bateu falta e obrigou Rodolfo a fazer grande defesa para evitar o empate. O jogo ficou mais pegado com muitas divididas ríspidas e discussões entre jogadores das duas equipes.

Aos 19 minutos, Yonny González fez jogada individual, mas foi travado na hora da conclusão. Carlos Alberto continuou muito irritado após atingir Everaldo e discutir com vários jogadores da equipe adversária. A partida seguiu marcada por jogadas duras e pouca objetividade por parte das duas equipes.

Aos 30 minutos, após investida de Bruno Silva, a bola sobrou para Gilberto e o lateral cruzou na área, mas Yonny González não conseguiu finalizar com direção certa. Paulo Henrique Ganso tinha uma participação discreta, mas o Fluminense continuava com mais posse de bola e impedia que o Boavista criasse jogadas no seu campo.

Aos 38 minutos, o Tricolor das Laranjeiras marcou o segundo gol. Gilberto bateu forte e Rafael defendeu parcialmente, mas Everaldo apanhou o rebote e chutou cruzado. No meio do caminho, Luciano, de letra, empurrou para o gol.

Os dois times voltaram sem modificações para ao segundo tempo e o panorama continuou o mesmo. O Fluminense tocando a bola em busca de espaços e o Boavista sem conseguir equilibrar o jogo.

Aos seis minutos, os visitantes voltaram a marcar, novamente com Luciano, em lance esquisito. O atacante tentou bloquear o chute do zagueiro Elivelton e a bola acabou encobrindo o goleiro Rafael.

Aos 13 minutos, o time da casa criou a primeira chance real de gol, mas o atacante Mosquito acabou perdendo a oportunidade ao ter seu chute desviado pela zaga tricolor. Durante a parada técnica, jogadores do Boavista foram reclamar, de forma áspera, do comportamento do atacante Everaldo que simulou ter sido atingido no rosto durante uma jogada dividida.

Com a partida decidida, Fernando Diniz optou por poupar alguns titulares e Ganso, de atuação discreta, foi substituído e recebeu muitos aplausos na saída.

Aos 31 minutos, Allan errou na saída e Wellington Silva deu um passe preciso para Stephanno que desperdiçou a chance de marcar, chutando para fora. Nos minutos finais, o Fluminense passou a administrar a vantagem e tocou a bola, sem grandes ambições, até o final do jogo.

Gazeta Esportiva (foto: Lucas Mercon/assessoria)