Esportes

Dom Bosco defende continuidade do Mato-grossense

Classificado na sétima colocação na primeira fase do Campeonato Mato-grossense com 11 pontos somados na tabela de classificação, o Dom Bosco se posiciona favorável pela retomada do torneio. Se a disputa não fosse interrompida, o Azulão da Colina Iluminada iria medir forças com o rival Clube Esportivo Operário Várzea-grandense nas quartas de final na briga por vaga à semifinal do torneio.

O ‘Chicote’ da Fronteira fechou a fase classificatória na vice-liderança com 18 pontos somados. Um dos principais dirigentes do clube, o advogado Geandri Bucair, disse que desde do anúncio da paralisação do torneio por tempo indeterminado no último dia 17 de março, a diretoria decidiu por estancar a folha de pagamento dos funcionários. Isto é, pagou o mês trabalhado e está no aguardo por uma decisão por parte da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) para ver o que fazer.

Para Bucair, estancar a folha foi a saída mais sensata para este período de indefinições no futebol brasileiro. “Pagamos o nosso pessoal no dia 18 de março e liberamos todo mundo. Estamos no aguardo de uma definição. Mas desde sempre defendemos a continuidade do campeonato. Que haja uma decisão o mais breve possível”, afirmou o dirigente, que também é favorável pela convocação de um novo Arbitral Técnico para decidir o que fazer do Estadual.

Mesmo favorável pela continuidade do torneio, Geandri Bucair já vê prejuízo no condicionamento físico e técnico dos jogadores. “Esta paralisação afeta em cheio o condicionamento dos jogadores”, finaliza o dirigente.

A Gazeta (foto: assessoria/arquivo)