segunda-feira, 26/fevereiro/2024
PUBLICIDADE

Cruzeiro e Figueirense empatam em 0 a 0

PUBLICIDADE

Figueirense e Cruzeiro não saíram de um empate por 0 a 0 na tarde deste domingo, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, em partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado leva a Raposa aos 14 pontos na classificação, enquanto o Figueira continua em situação delicada, com apenas dez pontos.

O jogo
A partida começou muito movimentada, e o Figueirense não deu muitas brechas para o Cruzeiro. Logo nos primeiros minutos, a equipe catarinense criou boas chances para abrir o placar e assustou o goleiro Fábio.

Aos 17 minutos, o Figueira teve a melhor oportunidade do início do jogo: Edmundo, com muita disposição desde os primeiros instantes, arrancou pela esquerda e deu um toque sutil na bola, deixando Michel Bastos na cara do gol. O lateral chutou por cima e desperdiçou.

Mais tarde, aos 25, novamente Michel Bastos apareceu na cara do gol cruzeirense após uma boa troca de passes na entrada da área. A bola sobrou, desta vez, para Marquinhos Paraná, que acertou uma bomba na trave.

O mesmo Marquinhos Paraná teve outra grande chance para fazer o primeiro gol do jogo aos 33 minutos: ele arrancou pela esquerda e, mesmo tendo Alexandre livre na área, preferiu chutar direto, cruzado, para a boa defesa de Fábio.

Nos últimos dez minutos da etapa inicial, o Cruzeiro, embora não tenha levado perigo ao gol de Edson Bastos, conseguiu ter maior posse de bola no meio-campo e diminuiu o ímpeto do time catarinense.

Antes do apito do árbitro, um lance curioso: o zagueiro Argel recuou, claramente de forma intencional, para o goleiro Fábio, mas o juiz Wagner Tardelli nada marcou. O técnico Marco Aurélio, do Figueira, e os jogadores pressionaram o árbitro ao final do primeiro tempo.

Para o segundo tempo de partida, Marco Aurélio e Levir Culpi não fizeram nenhuma alteração nas duas equipes. Mas o Figueira pareceu não diminuir o ritmo: logo aos quatro minutos, após cobrança de falta pela esquerda, o zagueiro Cléber marcou, de cabeça, mas o gol foi anulado por impedimento.

O Cruzeiro passou a ousar um pouco mais em relação aos 45 minutos iniciais e criou algumas chances de perigo. Aos 12 minutos, Kelly arriscou um forte chute de fora da área, mas o goleiro Edson Bastos fez bela defesa. Aos 15, Lopes cobrou falta perigosa pela esquerda, chutou cruzado, para nova defesa do goleiro do Figueira.

A Raposa provou que havia melhorado muito do primeiro para o segundo tempo, e a pressão continuou. O artilheiro Fred, aos 19, fez boa jogada individual, driblou Edson Bastos, mas a zaga acabou afastando o perigo. Dois minutos depois, aos 21, Argel aproveitou cruzamento da direita, mas mandou para fora.

Mesmo não assustando tanto o gol de Fábio como na etapa incial, o Figueirense não deixou de criar chances. Aos 34, Alexandre tabelou com Edmundo, mas, quando o Animal se preparava para chutar, Argel desarmou e afastou o perigo. O último grande lance do jogo aconteceu aos 45 minutos, quando Adriano cabeceou na cara do gol, mas a bola bateu em Michel Bastos, do próprio Figueira, e saiu pela linha de fundo.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

Inter vence rival Grêmio com gol nos acréscimos e garante liderança do Gaúcho

Neste domingo, o Internacional venceu o Grêmio por 3 a 2, pela 10ª...

Mato-grossense disputará Campeonato Mundial de Atletismo na Escócia

A atleta Lissandra Maysa Campos, do município de Nossa...
PUBLICIDADE