Esportes

Chamusca elogia Nova Mutum e diz que Cuiabá precisa melhorar criação e finalização

A vitória magra do Cuiabá por 1 a 0 diante do Nova Mutum, ontem na estreia dos dois clubes no Campeonato Mato-grossense de Futebol 2020, não foi lamentada pelo treinador do Dourado, Marcelo Chamusca, que entendeu a falta de ritmo e entrosamento do elenco recém-formado, mas que apontou falhas e pontos a serem melhorados no decorrer da temporada.

“Eu gostei da performance da equipe. O resultado também foi muito importante. Estrear na competição ganhando vai dando confiança, inclusive já para a próxima partida. É uma construção que a gente começa a partir de hoje. A gente não teve oportunidade de fazer jogo-treino, este foi nosso primeiro jogo na temporada e é natural que a gente esteja muito longe do nosso ritmo ideal dos jogadores. Na questão física deve haver uma evolução significativa no decorrer dos jogos”, analisou.

Chamusca elogiou o trabalho do Nova Mutum, que fez sua primeira partida no Mato-grossense da primeira divisão e que chegou mais organizado, depois de manter a base do ano passado, de treinar por mais de 40 dias na pré-temporada e de ter feito três jogos-treinos. No entanto, o comandante do Dourado não se eximiu das falhas que pretende corrigir já para a próxima partida.

“A gente enfrentou um adversário muito bem organizado, que jogou muito bem e valorizou muito no nosso resultado e performance. Agora é continuar trabalhando. Vamos fazer uma análise muito criteriosa de tudo o que a gente viu aqui, para que no próximo jogo, já que a gente não vai ter tempo útil para treinar, a gente possa passar para os jogadores e desenvolver melhor para fazermos um jogo com um pouco mais de criação e oportunidades para que possamos finalizar um pouco mais”

Com a vitória, o Cuiabá divide a liderança com o Sinop, União e Operário, que também venceram na estreia. O próximo compromisso do Dourado é no sábado diante do Mixto, às 17h, na Arena Pantanal, pela segunda rodada do campeonato estadual.

Só Notícias/Marco Stamm, de Cuiabá (foto: arquivo/assessoria)