Esportes

Atlético-MG goleia Patrocinense e se garante na semifinal do Mineiro

Em sua segunda partida depois do retorno do Campeonato Mineiro, o Atlético-MG não tomou conhecimento do Patrocinense e goleou por 4 a 0 no Mineirão. Em jogo válido pela última rodada da primeira fase do estadual, a equipe fez a partida mais consistente sob o comando de Jorge Sampaoli.

Com o resultado, o Galo chegou aos 22 pontos e terminou a primeira fase na terceira colocação. Dessa forma, a equipe avança às semifinais da competição e faz clássico contra o América-MG, que bateu o URT por 3 a 0 fora de casa e terminou em segundo lugar. Quem também se garantiu nas semis é o Tombense, que venceu o Uberlândia por 1 a 0 e terminou como líder. A equipe terá pela frente a Caldense, que terminou em quarto lugar.

Por outro lado, o Patrocinense termina a primeira fase em oitavo, com 12 pontos, e vai disputar o Troféu Inconfidência. A equipe encara o Cruzeiro, que apesar de vencer a Caldense por 1 a 0, não conseguiu tirar a desvantagem no saldo de gols e vai disputar o torneio paralelo.

O jogo – Primeiro tempo avassalador do Atlético-MG no Mineirão. Já com a cara do estilo de jogo de Jorge Sampaoli, o Galo dominou completamente a primeira parte do jogo e já abriu 3 a 0 em 15 minutos.

Quem abriu o placar foi o meia Nathan, aos 9 minutos. Keno, que fez a sua estreia nesta quarta-feira, recebeu pelo lado esquerdo e cruzou na cabeça do companheiro, que tocou de cabeça no contrapé do goleiro.

Já aos 13, foi a vez de Guilherme Arana balançar as redes. O lateral-esquerdo recebeu inversão de jogo, tentou o cruzamento para a área, mas a bola tomou o rumo do gol e enganou o arqueiro adversário, caindo no fundo das redes. E apenas dois minutos depois, Savarino pegou a sobra em cobrança de escanteio, fintou o marcador e bateu firme para marcar o terceiro.

Com vantagem tranquila no marcador, o Galo continuou controlando o ritmo do jogo e ainda chegou ao quarto gol na infelicidade da defesa adversária. Allan descolou lançamento longo em direção a Nathan, e ao tentar afastar, o zagueiro Pedro Rosa tocou de cabeça contra o próprio patrimônio.

Na volta do intervalo, o Atlético-MG não mudou o seu estilo de jogo. Apesar da intensidade menor, era a equipe alvinegra que mantinha as ações do jogo. Com a goleada no placar, Sampaoli aproveitou para fazer as cinco substituições. O treinador ainda viu Allan Franco, que tinha entrado no intervalo, levar o cartão vermelho em disputa dura aos 17 minutos.

Com um jogador a menos em campo, o Atlético-MG precisou diminuir o ritmo, até pensando no duelo das semifinais. Assim, a equipe criou menos oportunidades, e quando conseguiu chegar com mais perigo não teve qualidade nas finalizações. Aos 46 minutos, a arbitragem deu fim ao jogo.

Gazeta Esportiva (foto: Bruno Cantini/assessoria)