Esportes

Atleta nascido em Peixoto não consegue chegar na final do salto triplo nas Olimpíadas

Apesar de ser uma das maiores esperanças de medalha do atletismo brasileiro, Almir Júnior, de 27 anos, natural de Peixoto de Azevedo (197 quilômetros de Sinop), não conseguiu repetir os desempenhos das últimas competições e ficou fora da final do salto triplo, nos Jogos Olímpicos de Tóquio. A qualificatória foi, ontem à noite, e esta foi a sua primeira Olimpíada.

Almir estava no grupo B, com outros 15 atletas, ficou em 13º, com salto de 16m27cm. Emocionado, disse, após a prova, estar frustrado com o resultado. “É difícil chegar aqui e dizer que estou satisfeito, não tem como, porque eu trabalhei muito, e é difícil não só por mim, porque esse sonho não é só meu, se torna o sonho dos meus pais, do meu irmão, da minha família, da minha cidade, do meu treinador, das pessoas que trabalham comigo, então é complicado chegar aqui e dizer que estou satisfeito”.

O peixotense ainda lembrou que fez o seu melhor, mas estava longe de ficar satisfeito. “Infelizmente esse ano eu tive uma temporada inconstante, só que eu vim aqui para tentar mudar isso, e é difícil não sair com dever cumprido. Eu me cobro muito, porque trabalho muito, me entrego muito para isso, eu praticamente não tenho vida pós isso”.

Apesar da frustração, apontou que agora buscará voltar ainda mais forte. “Quando eu chego aqui e não desempenho o que eu quero, ou perto do que eu trabalhei, é muito frustrante, é difícil digerir, dar um sorriso e agradecer a torcida, por mais que tenha sido muito importante, por mais que eu tenha recebido muita mensagem. Eu não fico frustrado só por mim, mas sim por não poder entregar o que vocês mereciam, o que o Brasil merecia”. “Eu vou voltar mais forte, tenho certeza disso”.

O 1º colocado do grupo de Almir, foi o português Pedro Pablo Pichardo, com 17m71cm, seguido de Necati Er, da Turquia, com 17m13cm, e do argeliano Yasser Mohamed Tahar Triki, que alcançou 17m05cm.

Em 4º, classificou-se o americano Donald Scott, com 17m01cm, seguido pelo italiano Chiebuka Emmanuel Ihemeje, com 16m88cm, do chinês Fang Yaoqing, que alcançou 16m84cm, e do francês Melvin Raffin, com 16m83cm.

Só Notícias/Luan Cordeiro (foto: assessoria/arquivo)