Esportes

Após rejeição do Operário, goleiro Bruno assina contrato com time amador de Minas Gerais

O goleiro Bruno Fernandes jogará futebol amador em Minas Gerais. É o que garante a diretoria da Associação Registanea Esporte Clube, que disputa competições amadoras em Varginha (MG) e outros locais do Estado mineiro. Representantes do time afirmam que o jogador já assinou contrato com a equipe para 2020.

A ida para o futebol amador se deu após o recuo do Operário Várzea-grandense em contratar o goleiro. Tudo estava acertado entre atleta e clube, no entanto, sem dar explicações ao jogador, a diretoria do CEOV decidiu encerrar as negociações, resumindo em nota que “devido as manifestações de uma parte da torcida, em especial feminina desistiu da contratação do goleiro”.

O Operário também foi pressionado por patrocinadores que haviam avisado que não permitiriam que Bruno vestisse uniforme com a logomarca, nem concedesse entrevista em frente ao painel que contém os nomes.

Na ocasião, a advogada de Bruno já havia vindo em Mato Groso e se reunido o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Carlos Alberto Alves, com o objetivo de provar que Bruno pode conviver e exercer a profissão normalmente fora de Minas Gerais e estava esperando apenas a publicação da decisão.

O nome de Bruno também chegou a ser ligado ao Cuiabá, no entanto a diretoria do Dourado se adiantou e logo negou as especulações. No Sinop Futebol Clube, os representantes agiram na contramão do time da capital e confessaram conversas com o goleiro, porém desistiram para evitar “problemas”.

Bruno, que é ex-goleiro do Flamengo, é condenado pelo sequestro e homicídio de Eliza Samúdio, modelo com quem se envolveu e teve um filho. Ele foi preso em 2010 e em 2013 condenado a mais de 22 anos de prisão.

Antes de se envolver no crime, acumulava passagens por times com tradição nacional, como o Atlético Mineiro e Corinthians. Ele também chegou a ser cogitado para integrar convocações da seleção brasileira.

Redação Só Notícias (foto: divulgação)