Educação

UFMT forma turma dos pólos de Colíder, Diamantino e Juara

O reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Paulo Speller, o vice-reitor, Elias Alves, a pró-reitora de Ensino de Graduação, Matilde Crudo, o diretor o Instituto de Ciências e Letras do Médio Araguaia (ICLMA), José Marques Pessoa, prefeitos, vice-prefeitos e secretários municipais de Educação de 19 municípios mato-grossense participaram, hoje, da solenidade de colação de grau de 77 alunos dos pólos de Colíder, Diamantino e Juara do Núcleo de Educação Aberta e a Distância (Nead) da UFMT. A solenidade foi realizada no Teatro Universitário, no campus de Cuiabá.

Os alunos são professores da rede pública de ensino e concluíram o curso de Pedagogia na modalidade de licenciatura para os anos iniciais do ensino fundamental. O Nead é desenvolvido em parceira com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e prefeituras. O evento reuniu formandos dos municípios de Apiacás, Alta Floresta, Carlinda, Colíder, Itaúba, Nova Bandeirantes, Nova Canaã do Norte, Sorriso, Alto Paraguai, Campo Novo dos Parecis, Diamantino, Nortelândia, Nova Maringá, São José do Rio Claro, Sapezal, Tapurah, Novo Horizonte, Tababorã e Juara.

O reitor fez um rápido retrospecto da história do Nead, implantado em 1992 quando Speller ocupava a direção do Instituto de Educação (IE). Destacou a importância das parcerias com o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), e das prefeituras dos municípios envolvidos que não mediram esforços para a execução do Nead. O programa, segundo ele, é considerado estratégico para o desenvolvimento de Mato Grosso.

Speller reafirmou os compromissos da UFMT com o povo mato-grossense, ressaltando o papel da educação como fator de desenvolvimento e de superação das desigualdades sociais, da pobreza e violência, dentre outros aspectos. Explicou ainda que o Nead não é apenas um processo de qualificação profissional, mas sobretudo, um processo que beneficia o sistema de educação e as crianças, jovens e adolescentes das escolas públicas.

A aluna Maria Auxiliadora de Almeida, do pólo de Diamantino, falou em nome dos formandos. Emocionada, descreveu o processo histórico que vivenciaram na busca e construção do conhecimento. ´´Vivemos em tempo de formação permanente no processo da busca da dignidade da profissão´´, frisou. Orestes Preti, coordenador de curso do Nead, discursou em nome dos homenageados, ressaltando as transformações, tanto pessoais como da prática pedagógica, nesta ´´travessia´´ feitas pelos formandos.

´O fato é que trabalhar com a Educação a Distância significa, ainda, trabalhar em um ´terreno´ cujas definições e compreensões estão em processo de construção´´, afirma a coordenadora do Nead, professora Kátia Morosov Alonso. Segundo ela, a proposta é que o núcleo possa, ao definir as bases essenciais de um sistema de Educação a Distância, diversificar seu trabalho, ´´tendo como pressuposto fundamental a democratização da educação e o compromisso social e político de desenvolver formas alternativas de acesso à mesma, sem com isto perder a qualidade do ensino´´.