Educação

UFMT define parceria com Universidade Técnica de Ambato-Equador em arquitetura, engenharia e agronegócio

A Universidade Federal de Mato Grosso firmou, hoje, protocolo de intenções para o desenvolvimento de um programa de intercâmbio com a Universidade Técnica de Ambato (UTA), no Equador. A proposta é discutir a criação de um programa bilateral de intercâmbio, principalmente nas áreas de agricultura e pecuária; artes; arquitetura; tecnologia de alimentos; ciência da educação; engenharia civil e mecânica; engenharia eletrônica; administração; marketing; contabilidade; economia; medicina; enfermagem; e comunicação. A aproximação entre as instituições ocorreu a partir da realização da X Assembleia Geral e o IX Seminário Internacional do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, ocorrido no câmpus de Cuiabá em 2017.

O vice-reitor, professor Evandro Soares, destacou que é uma satisfação para a UFMT receber propostas de acordo com universidade da América Latina, ampliando os laços entre as instituições. “Temos culturas próximas e questões da própria colonização que, de certa forma, são semelhantes. Também estamos em patamares semelhantes de desenvolvimento de ciência, tecnologia, inovação e acredito que dessa maneira podemos fazer uma ligação simbiótica para que juntos cresçamos de forma significativa, dando um excelente desenvolvimento a essa região da América do Sul”, disse.

A secretária de Relações Internacionais, professora Irene Cristina de Mello, pontuou que a realização da Assembleia Geral e do Seminário Internacional do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), ainda rende frutos à UFMT. “O fato de termos aceitado receber o evento é a visibilidade que dá. A todo momento somos surpreendidos com uma Universidade que quer voltar e conhecer melhor a UFMT porque seu reitor esteve aqui e gostou do trabalho realizado”, afirmou.

Já o vice-reitor da UTA, professor Jorge León Mantilla, observou que a internacionalização das universidades é fundamental e que o Brasil tem as melhores universidades da América Latina. “Essa é a razão fundamental que nos move a buscar convênio com as universidades brasileiras. Estamos em Cuiabá tratando de formalizar estes convênio, sobretudo na relação com a Educação a Distância e as pesquisas conjuntas que os professores de nossa universidade e da UFMT podem realizar”, observou.
“Nós buscamos alianças estratégicas com as melhores universidades do mundo e a UFMT é, para nós, uma universidade de referência no mundo. Por isso buscamos estar ao lado dos melhores. Vamos trabalhar em três níveis: o intercâmbio de professores e pesquisadores, a mobilidades dos estudantes e a mobilidade de pessoal administrativo”, completou o diretor de relações nacionais e internacionais, professor Pablo Ulloa.

Criada em 1969, a Universidade Técnica de Ambato integra o GCUB e está em sétimo lugar no ranking das universidades equatorianas. Dividida em 10 faculdades distribuídas em três Câmpus, totaliza 20 mil estudantes no âmbito da graduação e pós-graduação. Após a assinatura do protocolo de intenções entre a UFMT e UTA os representantes da universidade equatoriana participaram de uma reunião com a equipe da Secri e com Pró-reitores e secretários da Universidade.

A informação é da assessoria da UFMT.

Só Notícias (foto: assessoria/arquivo)