Educação

Seduc implementa políticas públicas para reduzir o índice de analfabetismo em Mato Grosso

O Dia Mundial da Alfabetização é comemorado neste domingo. A data foi criada para debater a importância do tema. Em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) tem mantido esforços constantes para reduzir os índices de analfabetismo, implementando políticas públicas para a alfabetização, tanto na idade certa, como para jovens e adultos.

Na alfabetização de jovens e adultos, o projeto Muxirum da Alfabetização já bateu a meta de matrículas para este ano. São 2.850 adultos matriculados, 127 alunos a mais do que o esperado.

Em dois anos de trabalho, mais de 10 mil pessoas foram alfabetizadas e já conseguem ler e escrever, graças ao esforço dos coordenadores e alfabetizadores que atuam em mais de 30 municípios do estado, em um trabalho realizado em regime de colaboração com as Prefeituras.

Apesar dos bons números, Mato Grosso conta hoje, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com cerca de 172 mil adultos analfabetos em Mato Grosso, principalmente na zona rural.

“Nossa meta é diminuir esses dados. Por isso, estamos trabalhando para ampliar o Muxirum para todo o Estado. Temos que diminuir os analfabetos e ao mesmo tempo aprimorar nosso trabalho”, ressalta a secretária de Estado de Educação Marioneide Kliemaschewsk.

Para conseguir fazer com que o aluno adulto consiga concluir o ciclo de alfabetização, o Muxirum atua com metodologia apropriada. “O desafio na alfabetização de jovens e adultos é levar a esses alunos uma construção de aprendizagem de forma significativa. A alfabetização dessas pessoas tem que ser de acordo com a realidade deles”, destaca a secretária.

Após as matrículas, os responsáveis pelo curso iniciam o trabalho de acompanhamento, visitando as turmas. “O cenário encontrado está sendo o melhor possível, alunos motivados e com aprendizado acima da expectativa”, destaca Manoel Satiro da Silveira, que atua no Muxirum.

“Encontramos turmas de alfabetizandos com aprendizado que podemos dizer que é avançado, pessoas que vem para estudar mesmo.  Isso é gratificante porque são pessoas que estão aproveitando a oportunidade para conhecer um mundo novo, da leitura e da escrita”, acrescenta.

A Seduc conta também com turma de alfabetização nos Centros de Educação de Jovens e Adultos (Cejas) e salas de alfabetização nas escolas regulares através da Educação de Jovens e Adultos (Ejas). Nessa modalidade, o adulto tem a chance de prosseguir nos estudos, concluindo o ensino fundamental e médio.

Redação Só Notícias