Educação

Programa de alfabetização do governo do Estado já tem 20 turmas em Sinop; inscrições terminam na 2ª 

Já foram abertas 20 turmas com 200 alunos, um dia após a assinatura do termo de adesão feita pelo secretário de Estado de Educação, Alan Porto, e pela secretária municipal de Educação, Sandra da Conceição Donato e o prefeito Roberto Dorner durante a inauguração da Escola Militar Tiradentes, ontem.  As inscrições terminam na segunda-feira e devem ser feitas na secretaria municipal de Educação. Já as aulas iniciam na próxima quarta-feira.

A coordenadora do programa, Cristiane Bregolatto explica que o aluno será direcionado para o local mais próximo de sua residência. “A gente tem a parceria com o Centro de Referência de Assistência Social, então tem aulas que vão acontecer nesses espaços, tem aulas que vão acontecer em escolas, e tem aulas que acontecem em igrejas parceiras, então cada região do município nós temos alfabetizadores que irão trabalhar”.

A última edição do programa em Sinop foi realizada em 2018, formando 220 alunos, grande parte do público atendido foi de idosos. Em 2019 não houve o programa no município e em 2020, devido a pandemia, as turmas não foram abertas.

O município de Sinop é o 58º a aderir ao programa Mais MT Muxirum, que visa alfabetizar que visa alfabetizar jovens e adultos com mais de 15 anos.  No município já são 42 alfabetizadores selecionados e, de acordo com a formação de mais turmas, outros serão contratados. “Para alfabetizar é necessário muito carinho, muito cuidado. Os alfabetizadores são apaixonados pelo que fazem, tanto que temos muitos que já participaram do programa em outros anos”.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto enfatizou que a meta do projeto está muito próxima de ser alcançada. Para este ano, foram selecionados 60 municípios para desenvolverem o programa e apenas dois não assinaram o termo de adesão, sendo que as conversas já estão bem avançadas.

Alan Porto explica que o programa é executado pelo município, com atendimento flexibilizado quanto ao local – pode ocorrer em centros comunitários, igrejas, escolas – e com turma reduzida, de 10 a 15 alunos no máximo.

Serão atendidos jovens e adultos tanto da zona urbana como da zona rural, respeitando todas as regras de biossegurança.“O regime de colaboração com os municípios é fundamental neste programa para que o atendimento chegue aos locais de mais difícil acesso. Hoje temos 199 mil jovens e adultos analfabetos nos 141 municípios de Mato Grosso, o que representa 5,9% da população acima dos 15 anos. Sem as parcerias, a implementação efetiva do programa não seria possível devido à extensão territorial do nosso Estado”.

Redação Só Notícias