sábado, 13/abril/2024
PUBLICIDADE

Professores da UFMT e IFMT protestam contra congelamento salarial

PUBLICIDADE

Professores da Universidade Federal de Mato Grosso fizeram, esta manhã, no centro de Cuiabá um ato público contra a ameaça de congelamento dos salários do funcionalismo público até 2019 e a precarização do trabalho docente. Devido ao protesto, houve aula da UFMT e no IFMT nos campi de Cuiabá e do interior. As aulas voltam ao normal amanhã (29).

O ato, realizado em parceria entre a Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat) e os docentes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), começou com uma caminhada, do IFMT até a praça Alencastro. O presidente da Adufmat, Carlos Alberto Eilert, disse que essa paralisação servirá para dialogar com a sociedade sobre uma série de distorções que vêm sendo recorrentes no ensino superior e técnico.

“O governo federal entende que deve ampliar o acesso às escolas públicas de ensino superior, nós também, mas é preciso contratar mais professores para não superlotar as salas de aulas. Além disso, os prédios novos não dão conta da nova demanda universitária. Para piorar, alguns deles já apresentam rachadura, vazamento de água. Na UFMT, tudo tem sido na pressão. O Hospital para grande animais, por exemplo, da Veterinária, nunca saiu. O de pequenos animais só saiu, porque os alunos ficaram um semestre sem aula e houve uma greve”.

COMPARTILHE:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mais notícias
Relacionadas

PUBLICIDADE