Educação

Novo reitor da UFMT aponta que desafio da gestão será arcar com a falta de orçamento

O novo reitor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Evandro Santos, apontou, ontem, em entrevista coletiva que o maior desafio da UFMT em sua gestão será arcar com a falta de orçamento, que foi reduzido em 43% em relação ao ano passado, após a Lei Orçamentária Anual (LOA) no governo Bolsonaro. “O principal desafio é readaptar a universidade, melhorar a universidade do ponto de vista operacional, mas não apenas isso, como também dialogar com a bancada mato-grossense, para que a partir desse diálogo eles se sensibilize para descontinênciar todo aquele orçamento colocado na LOA”, comenta.

Além de propor um diálogo com políticos, o reitor relata que estará mais aberto para receber professores, alunos, técnicos e terceirizados. Na gestão de Myrian, a comunidade acadêmica criticava justamente essa barreira que a reitoria colocava. O professor também relembrou da greve estudantil contra o reajuste no preço das refeições do Restaurante Universitário (RU), em 2018.

“Quando os alunos fizeram greve, em relação ao RU, eu estive aqui na reitoria e conversei com eles por umas 7 horas. Quando também os vigilantes, por falta de pagamento da empresa, eles também fizeram uma paralisação, eu fui pra dialogar pra observar as demandas dos vigilantes pra que a gente pudesse resolver o problema. Pretendo manter esse diálogo”, relembra.

Ele aponta também que as contas da UFMT estão balanceadas. Outro episódio referente ao orçamento apertado, foi o bloquei de energia por conta de uma dívida de R$ 1,8 milhão, em julho do ano passado.

“O contrato preza que a universidade pode atrasar o pagamento em 90 dias, porque muitas vezes os repasses do governo federal ou outra instituição possa demorar. Quando a empresa participa da licitação, ela se compromete a ter condições financeiras para esperar. A UFMT está com as contas em dia, a luz do mês de fevereiro já está paga, temos a regularidade de todos os contratos”, assegura.

Em relação à segurança no campus, que também está comprometida após o Hospital Veterinário ser invadido por vândalos, o reitor disse que o monitoramento será renovado e um plano estratégico será implementado.

Conforme Só Notícias já informou, o professor Evandro Soares foi empossado no dia 2 deste mês pelo Conselho Diretor como novo reitor da UFMT. Seu mandato no comando da instituição vai até 13 de outubro deste ano. Ele era vice da professora Myrian Thereza de Moura Serra, que renunciou o cargo no dia 21 do mês passado.

Só Notícias/Gazeta Digital (foto: Chico Ferreira)