Educação

Novo ensino médio é debatido com educadores de escolas em Mato Grosso

Cerca de 50 educadores – entre gestores e professores – de 12 escolas estaduais de ensino médio de Cuiabá e Várzea Grande, que integram o projeto piloto do novo ensino médio, participaram de uma oficina sobre itinerários formativos. O encontro começou na quinta-feira na Escola Estadual Dione Augusta, no bairro CPA e terminou, ontem.  O evento contou também com a presença dos redatores do Documento de Referência Curricular de Mato Grosso (DRC).

Segundo o coordenador do ensino médio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Isaltino Alves Barbosa, o foco do encontro é fomentar nessas escolas a discussão sobre o novo ensino médio. “Como são escolas pilotos, são as primeiras que vão experimentar a reestruturação curricular, assim na função da sua oferta de seus diferentes componentes curriculares”, destaca.

Uma das primeiras mudanças é a expansão da carga horária de 800 para 1.000 horas anuais com um total de 3.000 horas ao final do terceiro ano. Participaram da oficina sete escolas plenas e cinco escolas do ensino regular.

Conforme a coordenadora estadual da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), Irene Costa, que participa da formação, no ano passado todo o Estado se movimentou para produzir a DRC-MT, das etapas educação infantil e ensino fundamental. “Com a homologação da DRC-MT, em dezembro do ano passado, iniciamos o trabalho da escrita do documento da etapa do Ensino Médio”, ressalta.

Irene Costa explica que a oficina está sendo realizada para discutir a estrutura do documento e o que já se tem de produção para a versão preliminar daquilo que está sendo pensado para o currículo do ensino médio para Mato Grosso.

A coordenadora explica que a intenção da equipe da BNCC é orientar os professores nesse estudo, levando em conta os documentos que norteiam o ensino médio. E que também compreendam o que são os itinerários formativos, projetos de vida e o que se entende por juventude e por protagonismo juvenil. “A nossa expectativa é que no momento em que o documento for à consulta pública toda a comunidade escolar contribua com a construção do currículo para o ensino médio de Mato Grosso”, destaca.

Para o professor Leonardo Bueno, da EE Dione Augusta, esses encontros são importantes para a nova modalidade do ensino médio. O professor vê como positivo a troca de experiências entre os profissionais de diferentes contextos dialogando a partir de documentos oficiais, suprimindo assim, as dificuldades pontuais. “Uma sugestão é que seja ampliada a experiência para todos que trabalham nas unidades que já estão implementando o novo modelo”, sugere.

No entendimento do professor Ronnie de Siqueira, da EE João Panaroto, o encontro entre os redatores do DRC-MT, etapa ensino médio, oportunizou aos professores conhecer esses textos em construção das áreas de conhecimento por meio de uma metodologia dinâmica. “Isso possibilita aos profissionais presentes, principalmente aqueles que estão atuando em escola plenas, a troca de experiências, contribuindo para a construção dos textos preliminares”.

As informações são da assessoria.

Redação Só Notícias (foto: divulgação/arquivo)