Educação

Ministério empossa reitora e oficializa criação da Universidade Federal de Rondonópolis

O Ministério da Educação (MEC) oficializou, hoje, a criação da Universidade Federal de Rondonópolis, com a posse da reitora Analy Castilho Polizel de Souza. A cerimônia foi realizada em Brasília e contou com a presença do ministro Abraham Weintraub.

A instituição em Rondonópolis era vinculada à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e tinha Analy como pró-reitora. Castilho é graduada e mestre em agronomia e doutora em genética e bioquímica, todos os títulos conquistados na Universidade Federal de Uberlândia. Também atuou como coordenadora do curso de Engenharia Agrícola e Ambiental, e Diretora do Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas.

Segundo o último anuário da UFMT, o câmpus de Rondonópolis contava em 2018 com 3.716 discentes na graduação e 206 estudantes na pós-graduação. A unidade ainda contava com 297 docentes e 90 técnicos administrativos distribuídos nos Institutos de Ciências Agrárias e Tecnológicas (ICAT); de Ciências Exatas e Naturais (ICEN); e de Ciências Humanas e Sociais (ICHS).

Em março de 2018, a partir da Lei 13.637, a unidade foi desmembrada para a criação da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR). Em dezembro do mesmo ano, o Ministério da Educação (MEC) definiu a UFMT como universidade tutora para a implantação da UFR.

Na mesma cerimônia realizada nesta quinta-feira, o MEC também oficializou a criação de outras quatro novas universidades federais. Além da UFR, foram criadas a Universidade Federal de Jataí (UFJ), Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (Ufape), Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) e Universidade Federal de Catalão (UFCat).

Só Notícias (foto: assessoria)