Educação

Lucas: Faculdade La Salle investe em acessibilidade para receber alunos com necessidades especiais

Investir em acessibilidade não é só um requisito indispensável para que as instituições estejam de acordo com a lei, mas sim uma das características das organizações que pensam no futuro e que compreendem seu espaço na sociedade. Perceber a necessidade de se adequar para se tornar cada vez mais inclusiva é um dever das instituições de ensino, que precisam estar aptas para receber alunos com qualquer tipo de deficiência, de forma que este, não se sinta excluído, pelo contrário, que ele se sinta acolhido pelos colegas, professores e colaboradores no meio acadêmico.

O Artigo 27, da Lei nº 13.146 de 06 de julho de 2015 diz que: “A educação constitui direito da pessoa com deficiência, assegurados sistema educacional inclusivo em todos os níveis e aprendizado ao longo de toda a vida, de forma a alcançar o máximo desenvolvimento possível de seus talentos e habilidades físicas, sensoriais, intelectuais e sociais, segundo suas características, interesses e necessidades de aprendizagem”.

Visando melhor atender o público com necessidades especiais, a Faculdade La Salle busca constantemente se adaptar para que este público se sinta incluído no meio acadêmico, atendendo aos fundamentos legais pertinentes, e exigências dos instrumentos de avaliação institucional, busca oferecer programas de inclusão e acessibilidade para pessoas com deficiências (PCD’s), tanto na contratação de profissionais, quanto no ensino superior

Entre os investimentos recentes destacam-se livros em Braille e livros falados, o programa DOSVOX, disponibilizado em seus computadores com fones de ouvidos e teclado com letra ampliada.

Outra aquisição recente é o Ace, um ampliador e leitor portátil disponível para ajudar pessoas com dificuldades em ler textos impressos, e a lupa eletrônica portátil Ruby HD que possibilita diversas formas de pesquisa e leitura para deficientes visuais.

Segundo a Bibliotecária Andreia Pereira de Souza Souto, no momento não há acadêmicos com deficiência visual, mas a preocupação já existe, pois é crescente o número de alunos com necessidades especiais. “Nós temos colaboradores com deficiência auditiva, e este ano, recebemos duas acadêmicas com essa deficiência, além disso, temos cadeirantes estudando e trabalhando na instituição, e a cada dia nos sentimos mais preparados para receber esse público”, comenta Andreia.

Ela salienta que, a Biblioteca é aberta para toda a comunidade, e que, se houverem pessoas na cidade com deficiência visual que gostariam de usar estes equipamentos, serão muito bem-vindas.

No decorrer deste semestre, pelo menos um colaborador de cada setor da IES, cursou a disciplina de Libras, junto com os acadêmicos de Pedagogia e Educação Física, qualificando ainda mais o atendimento aos portadores de necessidades especiais.

A Faculdade La Salle possui ainda uma estrutura preparada para receber os portadores de necessidades especiais, pois conta com rampas de acesso, sinalizadores tácteis nas portas e a numeração das salas em Braille (sistema de linguagem táctil para cegos), elevador e banheiros apropriados.

 

Assessoria