Educação

Feira de ciências terá representantes de 16 municípios em Lucas

A estruturação das comissões organizadoras começa a colocar em prática a ideia de promover em Lucas do Rio Verde, de 27 a 29 de setembro, a Feira de Ciências do Médio-Norte Mato-grossense, com abrangência de 16 municípios. O evento, destinado a alunos dos anos finais dos ensinos fundamental, Médio e Técnico, será realizado pela Secretaria Municipal de Educação, em parceria com a Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat).

Esta semana, se reuniram a professora Marfa Magali Roehrs, da Unemat de Barra do Bugres, responsável pela coordenação, juntamente com os professores Edmilton Gusken (Unemat/Barra do Bugres), Elisangela Dias Brugnero (Unemat/Sinop) e Rodrigo Faccioni, coordenador de Agricultura, Pecuária e Abastecimento da Seapa de Tangará da Serra. O objetivo foi definir a formatação, atribuições, divulgação e outros preparativos iniciais para levar a cabo a mostra dos trabalhos estudantis.

A coordenadora, que traz na bagagem a organização e comando de feiras com dimensões bem maiores, promoveu reuniões com a equipe gestora, pedagógica e administrativa da Secretaria de Educação e ainda com coordenadores e professores ligados aos anos finais para alinhar a metodologia, delinear aspectos regimentais do evento e atividades de formação.

Segundo Roehrs, a feira, diferentemente dos modelos tradicionais, voltados para a execução de trabalhos demonstrativos, tem o objetivo de estimular a cultura científica escolar, valorizando trabalhos investigativos como estratégia de ensino e aprendizagem; estimular a participação feminina nos projetos e apresentação de resultados, especialmente nas áreas de exatas e tecnológicas, tidas como essencialmente masculinas; e aproximar a escola da universidade e da comunidade, em atividades  de pesquisa e diálogos de resultados, de forma que contribua para a diminuição de desigualdades sociais e melhoria da qualidade de vida das pessoas.

“Os estudantes vão fazer uma leitura do contexto, tirar problematizações de um contexto regional e, a partir daí, fazer um link com os conteúdos escolares para que isso resulte numa informação científica que sirva como pesquisa de base que possa ser continuada e ampliada por pesquisadores de ponta”, explica a coordenadora.

A secretária municipal de Educação, Cleusa Marquezan De Marco, destacou que a retomada da realização das feiras de ciências no município sempre esteve nos planos da gestão, que, além de ter criado uma política municipal de ciência, tecnologia e inovação, começou a esboçar o projeto com a Unemat durante uma atividade formativa com professores.

“Conversamos com a professora Marfa no ano passado para um trabalho de desenvolvimento da ciência e de iniciação científica investigativa nas unidades escolares. Ainda em 2018, tivemos a construção do novo documento curricular, que tem como metodologia também o desenvolvimento das atividades de pesquisa e iniciação científica já a partir da pré-escola, na educação infantil. Então, este trabalho, em parceria com a Unemat, vai alavancar a educação em nosso município”, avalia.

Até setembro, uma série de ações promocionais estão previstas para estimular a participação das comunidades escolares e o envolvimento de outros setores sociais que possam contribuir para a difusão e fortalecimento do evento.

Redação Só Notícias