Educação

Escolas particulares decidem suspender aulas presenciais a partir de 2ª feira em Sinop

Os representantes das escolas particulares de Sinop se reuniram, há pouco, com a secretária de Educação, Esporte e Cultura, Veridiana Paganotti, e decidiram suspender, a partir da próxima segunda-feira, as aulas presenciais devido ao aumento dos casos do novo Coronavírus (Covid-19), no município nas últimas semanas. Os alunos vão continuar recebendo as atividades online e o retorno está previsto somente para o dia 5 de julho. Atualmente, são mais de 7 mil estudantes na rede particular.

“Como ficou facultativo essa decisão de abrirem ou fecharem as escolas, convocamos essa conversa para intermediar porque achamos interessante essa decisão do fechamento. Todas as escolas decidiram conjuntamente que farão isso a partir de segunda-feira, colaborando para prevenção ao toque de recolher para evitar o número de pessoas nas ruas”, afirmou a secretária.

Paganotti adiantou, em entrevista, ao Só Notícias, que até o dia 5 julho também não serão retomadas as atividades presenciais  nas unidades públicas. “Os números estão aumentando e temos que ter esse cuidado. Estamos felizes com o comprometimento das escolas particulares. Nós tratamos de vida e de crianças. Temos esse entendimento e as escolas também. Essa ação dará muito mais significado. Isso mostra o comprometimento deles com os alunos e famílias que atendem”.

O pedido de suspensão das aulas foi feito pela Defensoria Pública.

Ontem, a prefeita Rosana Martinelli também determinou a suspensão das aulas presenciais nas faculdades e universidades a partir desta sexta-feira  até 5 de julho quando será feita nova avaliação da quantidade de pessoas infectadas e curadas.

O comércio em geral, incluindo bares, narguiles, ambulantes, supermercados deve encerrar atividades, fechar as portas, até às 21:30h. A redução do horário não se aplica para farmácias, hospitais, postos de combustíveis clínicas médicas, odontológicas, veterinárias, serviços de coleta de lixo, segurança privada, táxis, setor de hotelaria.

A partir das 22:30h começa o toque de recolher que vai até às 5h da madrugada. “A diferença do horário entre fechamento comércio e toque de recolher é justamente para dar tempo para pessoas irem para suas casas”, explicou a prefeita. Os que desrespeitarem podem ser multados e responderem processo por infração de medida sanitária que, conforme a legislação, prevê também detenção de um mês a um ano.

Estão cancelados “todo e qualquer evento realizados em locais abertos ou fechados independente de suas características, condições ambientais e tipo de públicos. As multas que devem ser aplicadas para quem descumprir variam de 100 a mil Unidades de Referência para casos leves e até 5 mil Unidades de Referência para casos graves. Para infrações consideradas gravíssimas pode chegar 15 mil unidades. Os reincidentes levarão multa com dobro do valor. Com base no valor da UR, as multas vão de R$ 2,8 mil a R$ 42 mil.

Só Notícias/Cleber Romero (foto: assessoria/arquivo - atualizada 19:17h)