Educação

Escolas apostam na interação com famílias para motivar alunos e diminuir distanciamento em MT

Em tempos de pandemia, as Escolas Estaduais de Educação Especial criaram estratégias para trabalhar as atividades pedagógicas durante o isolamento social. Para isso, os professores entram em contato com os pais para informar sobre as atividades online. As famílias sem acesso à internet também são contempladas, pois as escolas desenvolveram apostilas. Com isso, as equipes gestoras garantem uma interação entre os alunos, pais e escola.

Em comum, as escolas buscam atender à ansiedade dos alunos que vivem uma realidade atípica, pois estavam acostumados a conviver em grupo com os colegas. Para diminuir essa aflição, equipes gestoras e professores buscam atividades em grupo dentro da família e não economizam a tecnologia – produzem vídeos de atividades e os alunos também gravam mostrando o que fazem em casa com pais e irmãos. Os vídeos são compartilhados em grupos de WhatsApp de pais e alunos.

Como nem todos os estudantes têm acesso à internet, a escola confeccionou apostilas com atividades pedagógicas com sequência didática, de acordo com o nível de desenvolvimento acadêmico dos estudantes. O material foi impresso e entregue nas casas com orientação aos pais em como ajudar seus filhos nas atividades e assim estamos tendo alguns resultados positivos. O retorno é feito com fotos e vídeos da realização das mesmas.

Alguns professores desenvolvem videoaulas e enviam diretamente pelo WhatsApp e em um canal no Youtube, onde as aulas são postadas e ficam disponíveis aos estudantes para assistir quando e quantas vezes quiserem.

A Escola Livre Aprender é também uma das especializadas que não mede esforços para atender pais e alunos nas aulas remotas. Com foco na relação entre alunos e família, a coordenadora pedagógica Márcia Aparecida da Cunha assinala que as aulas online são destaque com a gravação de videoaulas que são postadas na internet para as famílias. Como apoio, existe o grupo de WhatsApp dos pais e professores. Em cada vídeo, os professores pedem uma tarefa para as famílias realizarem com os filhos. “Após a realização das atividades, os pais postam vídeo, fotos ou relato através de áudio de como realizaram os exercícios, as atividades, o que foi pedido”, destaca.

Para uma interação maior, a diretora Fátima Rosana Farias realiza lives com a equipe multifuncional e pais dos alunos para tirarem dúvidas, saber se estão acompanhando as atividades. “A resposta das famílias está sendo boa. Enfim, não estamos medindo esforços para essa interação entre escolas e família”, frisa.

Uma das primeiras ações do Centro de Habilitação Profissional (CHP) Célia Rodrigues Duque, foi criar um grupo de WhatsApp de cada turma, composto de pais/responsáveis, estudantes, professores da turma e direcionamento da coordenadora pedagógica. O objetivo do grupo foi, inicialmente, orientar em relação aos cuidados e prevenção ao coronavírus aos pais e estudantes de forma online. O grupo serviu para elaborar atividades, vídeoaulas.

“É uma forma de superar o distanciamento dos estudantes na tentativa de resguardar o direito de aprendizagem. Com adesão da nova forma de comunicação e aprendizagem, também foi criado o Canal do Youtube como mais um meio de interação entre a escola e comunidade escolar”, ressalta a coordenadora Cristiane dos Reis Moraes.

Redação Só Notícias