Educação

Alunos da rede municipal começam a ter aulas virtuais em Lucas do Rio Verde

Com a suspensão das atividades presenciais por causa da pandemia de Coronavírus há mais de 15 dias, os alunos dos infantis, ensino fundamental dos anos iniciais e finais (1º ao 9º anos) da rede municipal de Lucas do Rio Verde começaram, ontem, a ter conteúdos lúdicos e pedagógicos por meios virtuais que serão repassados diariamente pelos professores. Até o dia 17 deste mês, a equipe de tecnologia da secretaria municipal de Educação capacitará os professores, na modalidade EAD. Hoje, está prevista uma transmissão  no facebook da prefeitura para orientar os professores sobre a criação de atividades. Depois disso, a partir do dia 17, a equipe continuará à disposição dos profissionais, coordenadores e gestores para orientações e esclarecimento de dúvidas.

As aulas são reconhecidas pelo Ministério de Educação desde que cumpra requisitos básicos, o regime especial de não presenciais durante o período restritivo e de isolamento social já vem sendo aplicado por redes privadas de ensino e, a partir da próxima semana, também deverá ser adotado pelas escolas da rede estadual de Mato Grosso conforme anunciado pelo governo do estado.

Todas as atividades serão encaminhadas por links disponibilizados nos grupos de WhatsApp criados para cada turma. Assim que tiver recebido o link enviado pelo grupo de WhatsApp, o aluno poderá fazer uso do computador, celular ou tablet para responder suas respectivas atividades. Os aplicativos gratuitos Google Forms e Google Drive serão usados para distribuição e armazenagem dos conteúdos digitais.

A minuta com o material programático da plataforma educacional, elaborada conjuntamente pela equipe de assessores pedagógicos, de formação e de tecnologia da Secretaria Municipal de Educação, foi encaminhada para aprovação das equipes gestoras das unidades escolares para que as aprendizagens essenciais a cada nível, etapa e modalidade sejam asseguradas enquanto durar o período restritivo decretado pelos governos estadual e municipal.

“Com isso, estaremos cumprindo as determinações legais de isolamento social e proteção da saúde dos alunos e familiares e ao mesmo tempo, procurando diminuir os impactos educacionais com a garantia dos direitos de aprendizagem dos estudantes durante o período de quarentena, ainda sem previsão de término”, destaca a secretária municipal de Educação, Cleusa Marchezan De Marco.

O material com as diretrizes para o regime especial de aulas não presenciais apresenta um passo a passo da nova rotina que será estabelecida e também acrescenta recomendações dirigidas a gestores, coordenadores pedagógicos, professores, pais ou responsáveis e alunos de cada unidade de ensino para que a proposta consiga envolver a comunidade escolar e alcance o objetivo esperado por todos.

Paralelamente ao sistema de aprendizagem virtual que manterá os estudantes conectados com a aprendizagem formal por meio de atividades interativas e significativas planejadas pelo professor, cada escola terá um mapeamento completo do número de alunos que não dispõem de acesso ao recurso tecnológico para que materiais impressos com as atividades propostas cheguem até eles. Para isso, caberá a cada escola estabelecer com os pais e responsáveis o dia e horário para retirada na própria instituição.

“Esta é uma situação inusitada e desafiadora e nos dedicamos a buscar o melhor caminho, em cada segmento, para manter o vínculo com as crianças e dar continuidade às atividades do cotidiano escolar, mesmo que não presencial, para operacionalização do ano letivo de 2020. Nos últimos anos, investimos em equipar as escolas com ferramental tecnológico moderno e em capacitar os nossos profissionais e temos certeza que eles, mais uma vez, se sairão muito bem”, observa a secretária Cleusa De Marco.

Segundo ela, a contribuição dos pais ou responsáveis será fundamental para que o regime especial de aulas virtuais funcione adequadamente. Serão eles que deverão buscar o material impresso na unidade escolar caso o aluno não disponha do recurso tecnológico, que deverão acompanhar a execução das atividades online ou impressas e incentivá-lo a esclarecer suas dúvidas com o professor e a aprofundar o conhecimento por meio de pesquisas, leituras e jogos educativos.

Só Notícias/Cleber Romero (foto: assessoria/arquivo)